Carne Fraca, PIB Fraco: Operação da Polícia Federal pode afetar recuperação do PIB do Brasil

A imperícia da Polícia Federal na divulgação da Operação contra corrupção nos frigoríficos brasileiros pode atrapalhar a recuperação da economia brasileira. A avaliação é da consultoria inglesa Capital Economics. Os economistas da consultoria estimam que o País pode ter uma perda de receita de US$ 3,5 bilhões por ano, caso a suspensão da compra do produtos por países que já anunciaram, como a China e o Chile, dure por tempo prolongado.

Esse impacto representa 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) ao ano, calcula o economista-chefe da Capital Economics, Neil Shearing, mas pode subir para 0,5% caso outros mercados, como Arábia Saudita, Rússia e Japão, também adotem medidas restritivas para a compra da carne brasileira. "Isso tem o potencial de produzir um impacto considerável no PIB", ressalta ele, destacando que o Brasil exportou US$ 12,6 bilhões em carnes no ano passado, o equivalente a 7% de todas as vendas externas do País e 0,7% do PIB.

O fato de a Operação Carne Fraca ter sido anunciada praticamente no final do primeiro trimestre deve impedir qualquer efeito no PIB do período, ressalta Shearing. A previsão é que depois de dois anos de forte recessão, a economia brasileira volte a crescer nos três primeiros meses de 2017. "Qualquer impacto maior na atividade vai depender de quanto tempo as suspensões das importações vão durar", escreve o economista em um relatório nesta segunda-feira, 20. Pelo lado positivo, essas suspensões e pedidos de esclarecimento de outros países estão ligadas a preocupações com a saúde pública e não em disputas comerciais internacionais.

Comentários

BOA TARDE. PELO NOTICIÁRIO, DE UMA FORMA "GERAL", A CREDIBILIDADE DO BRASIL ESTÁ SENDO DIRETAMENTE AFETADA PELA OPERAÇÃO CARNE FRACA. E DAÍ? SERIA MELHOR QUE A POLÍCIA FEDERAL, ENTÃO, NÃO FIZESSE O TRABALHO DELA? QUEM DEVE TEM QUE PAGAR E "PONTO".
Ajuricaba disse…
Felizmente eu consigo raciocinar para além das escolhas binárias. O mundo não se divide entre sim e não, entre certo e errado. O erro da PF foi o anúncio espalhafatoso da operação. A PF deve investigar a corrupção, não fazer espalhafato em entrevista coletiva.