Blat, blat, blat: É tiro, porrada e bomba na produção agrícola brasileira. Atores da Globo e o Greenpeace contra o agro nacional

A funkeira Valesca Popozuda foi à Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (7) ao lado de atores da Globo e integrantes da ONG internacional Greenpeace para entregar à Comissão de Legislação Participativa um projeto de lei de iniciativa popular que institui a Reserva Legal de 100% no Brasil. Os atores Caio Blat e Maria Paula também participaram da entrega do documento elaborado pelo Greenpeace e que conta com mais de 1,4 milhão de assinaturas virtuais.

O projeto prevê que União, estados, municípios e Distrito Federal não poderão mais conceder autorizações para abertura de novas áreas agrícolas no Brasil. O documento abre exceção para o desmatamento de imóveis rurais destinados à prática de agricultura familiar. O texto também não vale para desmatamento por questões de segurança nacional, defesa civil e pesquisa científica.

O ator Caio Blat explicou que a iniciativa da ONG internacional é uma tentativa de pressionar os parlamentares brasileiros a aprovarem uma lei contra a produçaõ rural do país. “Parece que existe um divórcio, às vezes, entre as demandas da sociedade e as leis que são aprovadas aqui na Casa que deveria ser a casa do povo”, criticou o ator da Globo. “Então quem sabe, vindo uma lei de iniciativa popular, as pessoas percebam que o desmatamento zero é uma exigência da sociedade brasileira. Os deputados e senadores têm uma obrigação de aprovar essa lei”, completou Blat.

"Tiro, porrada e bomba"

Também presente na entrega do projeto de lei contra o desmatamento, a cantora Valesca Popuzuda pediu para que os deputados "não deixem o projeto parado em cima da mesa". Ela também comentou a citação que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez a uma música dela. “Então, é tiro, porrada e bomba. Valesca Popuzuda é tiro, porrada e bomba. O povo é tiro, porrada e bomba. Mexeu com o povo é tiro porrada e bomba. E hoje a minha causa aqui é o desmatamento zero já, que é tiro porrada e bomba também”, disse Valesca Popuzuda.

O curioso é que os idiotas úteis da Rede Globo eram a favor do antigo Código Florestal que não tinha a figura da Reserva Legal de 100%.

Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Fartamente financiadas por Fundações internacionais as ONGs agora querem Reserva Legal de 100% no Brasil.

Posted by Código Florestal on Quinta, 1 de outubro de 2015

Comentários

Devem ser ambientalistas marineiros, se alimentam de luz...