Ministério Público solicita ao STF a realização de audiência pública para discutir ADIs do Código Florestal

A Procuradoria-Geral da República, com fundamento no art. 6°, §1°, da Lei nO 9.882/99 e na Emenda nº 29/2009 do RISTF, solicita a V.Exa. que determine a realização de audiência pública nas ADls 4.901, 4.902 e 4.903, referentes à Lei nº 12.651/2012 (Novo Código Florestal), tendo em vista a complexidade e a relevância do tema, para que sejam ouvidas pessoas e instituições da sociedade civil, com experiência e autoridade científica, a respeito da aplicação da legislação florestal em áreas rurais e urbanas e suas consequências econômicas e ambientais.

Acorda, macacada!!!

Comentários

Acordem Rurais e suas Associações,
Têm que comparecer em peso e aproveitar a oportunidade e visibilidade para mostrar a verdade.
Critico os pseudo ambientalistas pelo fato de defenderem interesses particulares ilegítimos disfarçados sob o ideal do ambientalismo.

Entretanto, tenho que admirar a competência e dedicação com que defendem seus interesses.

E, tenho que criticar a incompetência e desinteresse dos Rurais ao não defender seus legítimos interesses.

Os Rurais deviam estar lutando para alterar este novo Código Florestal que continua irracional, sem fundamentos técnico-científicos e SOCIALMENTE INJUSTO ao impor sobre os Rurais todo o ônus da Preservação necessária para compensar os Impactos Ambientais causados pelos urbanos.

É inacreditável esta postuta passiva dos Rurais.
Luiz Prado disse…
Nessa área, o MP age como um bando de adolescentes ideológicos e insensatos.
Eric Rodrigues disse…
Boa tarde parabéns pela página me ajudou muito nesse momento de incertezas em relação ao Novo Código e o CAR, em específico. Sou proprietário de uma área de 1.300 hectares dentro do Parque de Conservação Permanente Grande Sertão Veredas, município de chapada Gaúcha/MG e estou em negociação com clientes que pretendem usar a área para compensação de reserva legal, conforme o código atual mas antes de tudo precisam saber quais serão as novas imposições da lei em relação ao assunto, o que tem criado grande ansiedade pois enquanto não saem essas deliberações encontro-me de mão amarradas. Gostaria de receber atualizações sobre o novo código meu e-amil é ericmrodrigues@bol.com.br e estou aberto a propostas em relação a propriedade. Conheci o blog hoje mas vou estar acompanhando para saber até quando vai durar essa demora!!