A grande diáspora do Mato Grosso

Com todo o respeito que os nossos índios merecem, não podemos e não devemos admitir que mais de 8 mil famílias (veja reportagem da Globo News) de brasileiros sejam desalojadas de suas casas e largadas à própria sorte, sob o pretexto de devolver suas terras aos Índios Xavantes. Nem as lavouras já plantadas eles poderão colher.

Não se corrige uma injustiça com outra.

São mais de 165 mil hectares de terras produtivas, a maioria ocupadas com pastos e lavouras de grãos, que serão entregues para menos de 2 mil índios que não possuem a mínima aptidão para a lavrar a terra. (Veja imagem).



Muitas das famílias ali assentadas possuem Títulos dos Imóveis adquiridos de boa fé há mais duas décadas. Gente que gastou a juventude numa região inóspita e sem atenção do Governo, lavrando a terra e produzindo alimentos. Gente que ajudou a construir o Brasil. Jovens que hoje se tornaram velhos e já não dispõem da mesma força para reconstruir a vida em outro lugar.

Essas pessoas começarão a ser expulsas de suas casas e terras nos próximos dias.

Mas, você pode ajudá-los.

Através do link você poderá endossar um abaixo-assinado solicitando a suspensão dos despejos das famílias de Colonos do assentamento Posto da Mata.


Em tempo, recebi essa mensagem hoje de um leitor mato-grossense do blog. Acho que a causa é justa e me ocuparei mais dela nos próximos dias. Já assinei a petição e recomendo a assinatura. Entretanto, discordo do pedido de clemência. Aqueles pessoas precisam é de respeito e não de clemência.

Diáspora: [Do gr. diasporá, 'dispersão'.] S. f. (...) 2. P. ext. Dispersão de povos por motivos políticos ou religiosos, em virtude de perseguição de grupos dominadores intolerantes

Comentários

Luis Pereira disse…
Também assinei e estarei divulgando nas redes sociais!
Eduardo disse…
Idem, com a observação de que clemência não procede.
Eduardo disse…
Também assinei o pedido com pedido, porém, de que clemência não procede.
e1000 disse…
Assinei também.. total absurdo.. No norte do MT e sudoeste do Para' tambem querem aumentar para 1 milhao de hectares uma reserva Kayabi para 69 indios.

Isso mesmo.. 69 ... (70-1) indios, em 1 milhao de hectares. Despois falam que latifundios inprodutivos tem q ser desapropriados..

Enfim.. tudo isso corrobora para a ja destacada tese do ataque ao setor produtivo rural, pelo Governo CorruPTo petista.

O importante para essa gente corruPTa e Podre do PT e seus aliados, e' destruir o setor produtivo rural, seja por Índios, MST, Quilombolas, pseudo-preservação do Meio Ambiente.. qualquer desculpa vale a pena, desde que a sociedade e midia caiam no papo furado.
Luiz Prado disse…
A política indigenista brasileira é caóotica - disse claramente um general comandante da região militar da Amazönia. E, além disso, é dirigida de fora do Brasil, com o apoio de petistas que cacarejam para a esquerda e colocam os ovos para a direita. A designação apropriada para esses índios é brasileiros pobres, e com terras que não usam. Vão morar em cidades, querem as benesses da civilização contemporânea, celulares, televisão, internet e assistência médica.
Carlos A. A. disse…
Certeza que tem muita sujeira por trás disso tudo. Não é de hoje que manipulam os índios com interesses nas riquezas escondidas nas florestas.
Mais uma vez ongs e estrangeiros metendo o bedelho onde não são chamados e "usando" os orgãos governamentais e sensibilizando a imprensa para conseguirem o que querem.
Jorge Izar disse…
Assinei e repassarei para muitos. O grande problema se refere aos atores desta Canalhice governamental, dominada por entidades, Funai e Ongs CRETINAS, que trabalham contra o Brasil, conta a Produção de Alimentos, contra os Direitos de Propriedade, uma vez que, AGORA, depois de tudo pronto, declaram terras indígenas, mas se esqueceram que os Proprietários Rurais, que ocuparam as áreas em questão, o fizeram atendendo pedidos de GOVERNO e, PAGARAM por isso.

Se o governo que se diz DEMOCRÁTICO, pretende prosseguir com a DESAPROPRIAÇÃO, que seja, ENTÃO que PAGUE à VISTA o PREÇO JUSTO das TERRAS e BENFEITORIAS, respeitando completamente a DEMOCRACIA, a Segurança do DIREITO, nem mais e nem menos.

Jorge Luiz Izar
São Paulo.
fazenda havana disse…
O pior é que os índios não poderão produzir o que querem, nem explorar comercialmente a mata. O governo doa mas não entrega de fato.