Palpite

Veto pode ser sentença de êxodo rural
Acho que a Presidenta vetará § 4º e o Inciso V do § 13 do Artigo 61-A. Se minhas bolas de cristal estão certas perderão os médios produtores rurais que ficarão sem consolidação de uso agrícola em APP. Quem tem 4,1 módulos fiscais terá que cumprir as mesmas exigências que o Blairo Maggi e os outros megaprodutores rurais capitalizados. Esses médios produtores provavelmente desaparecerão do mapa, como bem previu o Professor Evaristo Miranda no vídeo aí ao lado.

Se a presidente Dilma vetar o § 4º do Artigo 61-A e não oferecer solução aos médios produtores estará decretando sua sentença de êxodo, estará carimbando o passaporte dos médios para a urbe poluída e sem APPs e dando uma belíssima contribuição para a concentração fundiária em nome da preservação ambiental.

O Inciso V do § 13 do Artigo 61-A não fede e nem cheira e tem mais é que ser vetado mesmo.

O Governo deve apresentar amanhã também o decreto que regulamentará o PRA, mas deve ser apenas para criar assunto para que os jornalistas esqueçam do efeito que os vetos terão nos médios produtores rurais. E vai funcionar. A imprensa vai falar bobagens a miúde sobre o decreto e esquecerá de mencionar a segregação da agricultura brasileira entre pequenos sem restrições ambientais e grandes com restrições ambientais.

Essa segregação entretanto é o maior ganho da reforma do Código Florestal. Será ela que nos permitirá no futuro acabar com o ônus privado da preservação ambiental.

Vocês conhecem a piada do executivo que viajava em um avião ao lado de uma mulher bonita? O executivo perguntou à mulher: Você transaria comigo por um milhão de dólares? A mulher pensou, relutou, mas respondeu que sim. Daí o executivo perguntou se a mulher transaria com ele por R$ 300. Ela ficou horrorizada e perguntou: Você acha que eu sou o quê, um prostituta? O executivo respondeu: isso nós já resolvemos, estamos agora apenas negociando.

Nós já resolvemos que as RLs e APPs causam um efeito deletério nos imóveis rurais, certo? Resta agora apenas calibrar que tamanho (ou tipo) de imóvel é inviabilizado por esse efeito deletério.

Ainda tem muita água para passar ao lado dessa área consolidada.

Comentários

e1000 disse…
Pior do que os médios e' enquadrar uma grande propriedade de 100 mil hectares no mesmo grupo que uma grande de 600 hectares.. Isso ja 'e culpa do INCRA.. mas 'e mais uma armadilha contra os produtores, pois significa legislação indireta via regulamentos de orgao do executivo ( aparelhado, diga-se de passagem) , sem controle do Congresso Nacional..
jerson disse…
vai ser um tal de desmembrar médias propriedades e vender para laranjas para fugir da legislação, brasileiro arranja jeito para tudo.
Ciro Siqueira disse…
Não adianta desmembrar porque o ponto de corte é 2008. Se você era tinha acima de 4 módulos naquele momento está condenado.
A única saída é vender ou comprar dos vizinhos até ficar grande o suficiente para poder arcar com o custo de preservar APPs e RL para o regozijo do mundo.
jerson disse…
então estamos .... e mal pagos .talvez contratos de gaveta com data anterior, ação de ajuizamento e outras coisas mais, teremos que arranjar um jeito de sair dessa arapuca.
A ONU não desiste, enquanto não conseguir seu intuito de marcar toda a humanidade.


Brasília - A chegada dos ministros do Meio Ambiente de mais de 100 países, esta semana, a Hyderabad, na Índia, onde ocorre a 11ª Conferência das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica (COP11), pode significar o fim de alguns impasses em torno das negociações iniciadas no último dia 8.
Braso disse…
me sinto como um verdadeira filho da puta prostituído,vejam bem, continuo produzindo e alimentando esses palhaço do governo petista e adjacências, ainda voto e pago impostos, como espirita fico até resignado, quem sabe em outra vida fui irmão de carne do ministro da agricultura e com isto estou pagando meus pecados por ter sido tanto quanto buroo como o atual ministro.