Convite a todos os produtores rurais brasileiros

Caros, na próxima semana, na terça feira ou na quarta feira, 25 ou 26 de setembro de 2012, o Senado Federal deverá aprovar em definitivo o texto do Projeto de Lei de Conversão da Medida Provisória 571 que altera a redação do Novo Código Florestal. O ato será o fechamento de um longo e penoso processo legislativo de reforma da nossa lei florestal. Será um momento simbólico.

Gostaria, humildemente, de convidar a todos os produtores rurais desse nosso imenso Brasil a virem a Brasília testemunhar esse momento histórico. Mesmo com todos os problemas que ainda restam na nossa legislação ambiental o dia será um marco da derrota do ecofundamentalismo.

Será o momento de prestarmos uma homenagem a todos aqueles companheiros de batalha que foram violentados pelos excessos do velho Código Florestal como Dona Francisca Borges, Dona Almerita Francisca, Seu Neco, alguns dos quais morreram antes de ver esse dia, como o Senador Jonas Pinheiro, o Deputado Moacir Michelleto e Seu Afonso Simões e centenas de outros produtores rurais Brasil a fora.

Será também o momento de relembrarmos a presidente Dilma das raízes sociais desse reforma na lei florestal. Ao contrário do que as ONGs de ecotalibãs procuram mostrar, o anseio pela reformulação do Código Florestal veio do povo brasileiro, talvez não do brasileiro urbano que não sofre os rigores da lei nem a pressão dos radicais do Ibama, mas dos brasileiros do campo.

Eu estudo o Código Florestal há quase vinte anos. Li tudo o que pude sobre a construção do Código de 1934; estudei e li o que encontrei sobre a reforma do Código Florestal de 1965; cheguei a conversar com o agrônomo Alceo Magnanini, o ultimo dos técnicos que elaborou a lei de 65 ainda vivo; acompanhei e pesquisei o que pude sobre as alterações a revelia do Legislativo que as ONGs e o Executivo fizerem em seu texto a partir de 1996; mas pela primeira vez vou poder dizer que fiz parte de uma das reformas pelas quais passou o Código Florestal.

Imagino que a presença no dia da votação final do Novo Código Florestal no Senado fará de cada um de nós uma testemunha da história. Estarei lá e gostaria de convidá-los a todos para dividir comigo esse momento histórico.

Sei que é um deslocamento difícil, caro, desfaz a rotina de trabalho e é perfeitamente compreensível que muitos, mesmo querendo estar presente, não venham. Não será demérito algum. Mas será bom contar com a presença do maior número possível de produtores rurais.

Peço a todos que divulguem esse convite nas suas listas de amigos e conhecidos. Façamos uma confraternização aqui em Brasília no dia que o velho Código Florestal for definitivamente sepultado.


Comentários

Leonardo Campos disse…
Ciro,

sou leitor assiduo teu desde o dia em que descobri teu blog.

vc viveu e pesquisou mta coisa nessa jornada do Novo Codigo Florestal.

com certeza deve ser um dos brasileiros de maior conhecimento sobre o tema hoje.

sei que blogs sao fontes de conhecimento para atuais e futuras gerações mas... ainda vejo livros como os melhores depositarios do conhecimento humano.

seria mto bom se vc transformasse toda sua bagagem, toda sua jornada sobre o Codigo, sobre os bastidores de tudo isso, sobre a utopia ecotalibã, sobre a realidade do campo e muito mais em um... livro.

vc tem um material precioso na cabeça e , embora já tenha publicado mta coisa neste blog, um livro sobre isso seria de extrema valia, nao só para voce, como para todos que vivem essa realidade da produção agricola.

mto obrigado por todo empenho e divulgação durante este tempo.

de um leitor que tambem tem pés no querido Pará e que te admira muito.

Leonardo Campos
Ciro, parabéns pelo seu trabalho incansável e lúcido!
Gisele Turquino
Feliz Natal MT
Ciro,
Parabéns pelo trabalho incansável e muito lúcido.
Sou sua leitora assídua!
Estarei ligada aos acontecimentos dos próximos dias em Brasília!
Um abraço,
Gisele Turquino
Feliz Natal MT
Braso disse…
Ciro, com certeza estaremos ai, quanto a Dilma quero que ela se exploda com os ridículos 5 metros.
Luiz Henrique disse…
Parabéns pelo seu trabalho, Ciro. Sua contribuição foi imensa, imagino as pressões que sofreu.
Por aqui sei o que passei, ouvi propostas de fiscais que se tivesse gravado, cabeças iriam rolar, geralmente quem não aceita entrar no e$quema paga por isso.
Já no Ministério Publico julgo não existir “esquema”, mas com certeza existe uma imensa perseguição a produtores rurais, às vezes ideológica. Por falar nisso fiquei livre de mais aquela, o Juiz deu nova setenta sobre a segunda tentativa do segundo promotor me ferrar. Estou pensando em entrar com representação ao Ministério Publico, depois destes abusos de poder. Ainda bem que ainda temos Juízes conscientes, estou revoltado com estes “moleques” que passam em concursos não sei como e acham que são os “donos do mundo”, acima do bem e do mal. Abraço!
Carlos A. A. disse…
Nós agricultores estavamos nos sentindo jogados na imensidão de uma floresta negra. O seu blog veio para nos dar a luz e a búsula sempre mostrando o melhor caminho a seguir e ajudando a enfrentar as dificuldades a frente. Parabéns pela sua dedicação e conhecimento. Hoje consigo enxergar que podem ser muito mais verdadeiras e realistas as palavras de um simples blogueiro do que muitos jornais ditos importantes no nosso País, que não tem compromisso com a verdade e sim com que dá ibope, dinheiro e prestigio. Parabéns.
Ana disse…
Sem dúvida, este blog está a serviço do povo brasileiro, com riquíssimo material que esclarece e aponta as falcatruas ideológicas ambientais que tomaram conta do país. Só não abre o olho quem tem interesse em que permaneça tudo como está, em proveito próprio. Quisera eu poder estar em Brasília, com a bandeira brasileira tremulando ao vento e com o espírito orgulhoso de brasileira, que viu de perto, através de um pedacinho de chão, o cinismo e a resistência que resultaram em grandes perdas, por intermédio de um sistema inescrupuloso. Parabéns ao Aldo Rebelo, que com seu canto precursor fez surgir outros cantos numa mesma melodia e a todos os políticos que se envolveram nessa missão de devolver a dignidade ao povo trabalhador. Salve, Ciro Siqueira, por seu trabalho incansável! Seguirei pelo blog o resultado do dia D.