É a democracia, estúpido!

Dilma Rousseff: Não sei de nada!!
Foto: Valter Campanato. ABr
“Por que os jornais estão dizendo que houve um acordo ontem no Congresso sobre o Código Florestal? Eu não sei de nada?”

A pergunta acima foi enviada pela Presidente Dilma Rousseff às Ministras Ideli Salvatte, Relações Institucionais, e Izabella Texeira, Meio Ambiente, hoje durante uma reunião em Brasília.

Em resposta, Izabella Respondeu: “Não houve acordo com o governo? A posição do governo é a defesa da MP, com foco especial na ‘escadinha’. Depois de ler a resposta da Ministra Dilma deu a seguinte declaração: “O governo está aberto a negociações, mas não assume a responsabilidade por negociações que não foram feitas com a presença dele”, disse a presidenta em dilmês fluente.

Após a cerimônia, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, foi questionada por jornalistas sobre a possibilidade de a presidenta vetar itens que desagradem o governo. "Vamos avaliar como se desdobra agora que vai a plenário e, em função da negociação no plenário, como isso volta para o Executivo", respondeu. A tramitação de medida provisória prevê ainda, após pronunciamento da comissão especial, votações na Câmara dos Deputados e depois no Senado.

A presidente Dilma precisa acordar para o fato inescapável de que governa um país democrático. Isso aqui não é Cuba. Não existe esse negócio de mandar uma Medida Provisória para o Congresso e exigir que ela não sofra alterações. Se assim o fosse era melhor fechar logar aquela birosca.

Nessa questão do Código Florestal o Congresso Nacional Brasileiro tem tem agido como deve agir um parlamento sério. Em todas as votações pelas quais passou, e foram várias, o texto de Reforma do Código Florestal foi aprovado por ampla maioria de votos. Na votação de ontem a base aliada do governo votou em peso a favor da provação. O presidente da Comissão é do PT, partido da presidente Dilma. Foram os votos da base do governo e da oposição que aprovaram o texto de ontem.

Ademais, o Governo precisa reconhecer que a opção não era entre a preservação do artigo 61-A, como queria os ambientalistas do governo, ou alterar o 61-A como fez o Congresso. A opção era alterar o 61-A ou assistir a MP caducar. Nesse caso o prejuízo político para o governo seria muito maior.

A Presidente Dilma precisa ser melhor informada. Izabella Teixeira não possui a verdade. A alteração feita na escadinha representa um ganho para o agro e para a sociedade brasileira muito maior do que perda ambiental nela embutida.

No fundo em a perdas. O artigo 61-A trata das regras pra recuperação de APPs JÁ DESMATADAS NO PASSADO. Não se está falando de liberar desmatamento, mas da quantidade de agricultura que os produtores rurais terão de arrancar para replantar mato. Os agricultores estão concordando em arrancar 20m de produção e recuperar, com seus próprios recursos, o mato na beira dos rios nesses 20m.

Reparem bem no significado ambiental disso: Caiado, Lupion, Colatto, Heinze e alguns dos ruralistas mais inveterados toparam ontem arrancar agricultura para recuperar APP. Isso é um fato inédito e mostra a disposição de negociação do setor rural.

Já o Governo e os ecólatras acham que isso é pouco. Acham que o Brasil, que já tem 61% do seu território preservado, mais do que qualquer outro país do mundo, deve arrancar uma fração maior da sua agricultura para plantar ainda mais mato.

Veta, Dilma!!

Eu acho que se a presidente Dilma não está satisfeita com o resultado do trabalho do Legislativo e não estiver a fim de mandar fechar o Congresso, ela pode vetar o texto. Vou entrar nessa campanha agora. Vou dizer, Veta, Dilma!! Veta, que eu quero ver. Veta o 61.

Ofereço minha caneta.

Comentários

jerson disse…
a bem da verdade, os ruralistas não ganharam nada, o setor rural perdeu terreno, vai perder área de plantio, vai deixar de ganhar dinheiro com a produção menor, e ainda vai ter que gastar para reflorestar, a unica coisa que fica disto é que agora se tem entre aspas uma lei que ao menos diz o que pode e que não pode o que é certo e o que não é, espero eu que assim seja, quem saiu ganhando de imediato foram os ambientalistas e o governo, mas em um futuro bem próximo, vão ver que fizeram um
código equivocado pois as perdas para o Brasil (pib) serão grandes
o preço dos alimentos aumentara
ai quero ver pedirem plantem que o governo garante.
Exatamente, se fizermos um balanço, o agro perdeu a parada, ainda que o Novo Código Florestal seja um pouco melhor que o velho, porém agora virão as consequências com direito as multas pesadas para os tolos que produzem comida para os ambientalistas (e p/suas famílias), chamados agricultores .

Para o meio ambiente, praticamente nada mudou e eles saem dando risada.

O processo de perda iniciou quando os políticos começaram a se enfraquecer pelas pressões dos terroristas verdes e enfraqueceram ainda mais, quando perceberam que a Presidenta pendia um pouco para o lado dos ambientalistas, mas que no final, por um princípio ideológico socialista, a mesma decidiu diminuir as metragens das malditas APPs. (símbolo de maldiçao no Brasil) para os pequenos agricultores, o que diminuirá um pouco o impacto do armagedom no campo, garantido para os próximos 10 anos.
ATENÇÃO AGRICULTORES E LÍDERES DO SETOR EM TODO O TERRITÓRIO BRASILEIRO!!!

Implantação do Código Florestal custará mais de R$ 1 trilhão!!!!!!

É hora de unirmos força contra estas imposições a nossa agricultura e exigir do Governo o fim da OBRIGATORIEDADE da reserva legal(principalmente na AMAZÔNIA) e APPs de morros e de rios, ou..

... o Governo indenize os donos de terras em todo o Brasil pelas perdas correspondentes a esta estupidez !!

O Governo apoiou esta estupidez vinda do movimento ambiental, mas quem tem de pagar a conta são os agricultores perdendo suas terras e plantações.

Cada agricultor de cada cidade deve reclamar para seus líderes locais, exigindo o fim desta arapuca armada contra quem colabora com o PIB e quem alimenta a todos nós.

LEVANTE SUAS VOZES E A FAÇAM ECOAR EM BRASÍLIA ANTES QUE ELES MANDEM SEUS FISCAIS EM SUAS TERRAS PARA ATUAREM TODOS VOCÊS!!!

COMECEM O MOVIMENTO!!!

DIGA "NÃO" A DITADURA AMBIENTAL IMPLANTADA EM NOSSO PAÍS!!!!!

Obs. Os pequenos e talvez nem os os agricultores médios têm condições financeiras de recuperar seus dentes, quanto mais perder suas terras, plantações e ainda recuperar mato.

POLÍTICOS, ACORDEM PARA A VIDA!!!






A população rural precisa exigir respeito:

Vetem a Dilma!

ou

Dilma, por que não te calas!

ou

Cala a boca Dilma!
jerson disse…
nessas eleições vejam bem e estudem o candidato em que vão votar, vejam o seu passado não jogue seu voto fora veja se esse candidato votou contra o setor rural temos que colocar na prefeitura e na camara de vereadores de sua cidade pessoas que lutem pelos direitos da agricultura porque senão estaremos dando nossas terras para essas ongs, para o governo estaremos dando o Brasil para os estrangeiros, e os nossos filhos, nossos netos que legado iremos deixar para eles se tudo que conseguimos com suor e luta o governo nos tira.
jerson disse…
nessas eleições vejam bem e estudem o candidato em que vão votar, vejam o seu passado não jogue seu voto fora veja se esse candidato votou contra o setor rural temos que colocar na prefeitura e na camara de vereadores de sua cidade pessoas que lutem pelos direitos da agricultura porque senão estaremos dando nossas terras para essas ongs, para o governo estaremos dando o Brasil para os estrangeiros, e os nossos filhos, nossos netos que legado iremos deixar para eles se tudo que conseguimos com suor e luta o governo nos tira.
O osenhortodopoderoso tem razão.

A população rural tem o poder de mudar estes absurdos

O poder está no VOTO.

Não votem em nenhum político ou partido que tenha votado contra o novo código florestal. Nem nos que são apoiados por quem votou contra.

Se mobilizem e exijam que os atuais candidatos se posicionem.

Só votem em quem se posicionar contra as Reservas Legais em áreas particulares e a favor do Justo Pagamento pelos Serviços Ambientais prestados pelas áreas Preservadas.
Luiz Prado disse…
A "ditabranda" petista, a ditadura light, ou a arrogância autoritária, precisa acabar! Aliás, esse fatiamento de cargos para obter o "apoio" do Congresso já é um absurdo; usá-lo, então, de maneira a querer que TUDO seja aprovado, é cretinice. Fechem, então, a birosca... se tiverem força para isso.
A Dilma se fez de vítima, mas está pondo as garras de fora.

Ela lutou contra a ditadura de direita, para implantar uma ditadura de esquerda.

Nenhuma das duas presta.
Os rios têm que serem protegidos.E a melhor maneira são as matas siliares. Isso é fato.
Ciro Siqueira disse…
Como a idiotia também é um fato. Vomitar fatos não trás solução para nada. Todo idiota sabe que os rios precisam ser protegidos. O problema é como fazer sem fornicar o Agro.
emanuel disse…
> O setor rural não se respeita: basta plantar durante 01 ano apenas 30% da area costumeira para dar um baque no PIB, alimentos subirem, autopeças e combustíveis venderem MUITO menos... só assim poderiamos mostrar nossa força. Se a CNA emcampasse essa ideia, ai sim a DILMA e os urbanos veriam nosso valor! É facil tanta reunião do Congresso para ver como prejudica mais o produtor, que esta ficando com toda a conta.É a unica atividade particular do mundo que tem 20, 35 e 80% de seu patrimonio expropriado como bem coletivo sem nenhuma compensação financeira! Raciocinem!!!!
Caio, porque ao invés de latir vc não propõe algo diferente. Porque até então a solução é manter ou cortar a mata ciliar. E se é assim vai ter que manter porque a propriedade não implica em poluir ou assorear o rio.
Ciro Siqueira disse…
Se você apontar um único item do novo Código Florestal que libere desmatamento em APP eu corro nu pela esplanada dos ministérios carregando a bandeira do Brasil. Agora, se você não me apontar o item, você posta um comentário reconhecendo que é um néscio, que não leu o Código Florestal e que não sabe do que está falando. Combinado?

Em tempo, o latido alheio não é pior do que o seu zurro.
Senhor Eduardo, nós não somos contra matas ciliares, mas desde que não seja obrigatória para os agricultores, pois isso acaba sendo um fardo para os mesmos, implicando perdas que poderiam ser evitadas.

Já é de costume para os donos de terra, deixarem matas em beiras de rios, porém em muitos casos, o agricultor precisa ficar mesmo é na beira do rio, pois foi assim desde os primórdios da raça humana, mas os políticos brasileiros e os soldadinhos verdes querem mudar isso.

A maioria destes terroristas verdes sabe que certos rios estão secando devido a atividades solares ou por outras causas naturais(ou será porcausa da grande tribulaçao que está se aproximando?), sendo assim, APPS obrigatórias só no Brasil, não compensará esta suposta açao dos raios solares que atingem a Terra.

A razão principal desta violência contra os agricultores é porque as ONGS. servem a interesse estrangeiros em prol de salvar o Planeta, o que não cola.

O que estas ONGS fizeram até agora para os brasileiros além de roubar terras? Eles só se concentram em terra, e mantêm a chama acesa para levantar fundos, nada mais que isso.

Muitos rios ainda estão podres e eles fingem que não veem.

Algumas ONGs podem até ser sérias, mas a maioria não é.

Enquanto isso, quem vai ter de arcar com os custos das malditas APPS. e reservas legais?

Conversei com a vovozinha, e ela disse que os agricultores terão de fazer isso, porque sãos os burros de carga.
Luiz Henrique disse…
Agora quero ver como fica os PACs ( Planos de ação de conduta firmados com promotorias) e ações judiciais já julgadas tendo como base o Código anterior. Existem uma infinidades de ações propostas por ONGs e já julgadas, algumas até dando prazo para demolições de moradias situadas onde no antigo Código era APP, agora não é mais. E ai, como fica, se o transitado e julgado não cabe mais recurso?
Creio que os parlamentares não pensaram nisso, ou estou enganado?
jerson disse…
para criticar primeiro precisa conhecer da matéria, segundo precisa ser critica construtiva, agora ser urbanóide e ir no mercado buscar os agroalimentos ou
só abrir a geladeira e pegar o que comer é bem diferente, sentir na pele o que os agricultores, principalmente os pequenos sentem e terão que arcar com os custos e ter sua propriedade diminuida por força de uma lei é que dói, feliz de quem tem dinheiro e que compra ou manda trazer e não precisa plantar, é só ficar atras do computador criticando o blog até eu que sou mais besta adoraria fazer.
jerson disse…
para criticar primeiro precisa conhecer da matéria, segundo precisa ser critica construtiva, agora ser urbanóide e ir no mercado buscar os agroalimentos ou
só abrir a geladeira e pegar o que comer é bem diferente, sentir na pele o que os agricultores, principalmente os pequenos sentem e terão que arcar com os custos e ter sua propriedade diminuida por força de uma lei é que dói, feliz de quem tem dinheiro e que compra ou manda trazer e não precisa plantar, é só ficar atras do computador criticando o blog até eu que sou mais besta adoraria fazer.
Luís F Brandão disse…
Governinho de esquerda néscio e incompetente. Ter feito algo um pouco melhor do que os outros não significa que resolveu a situação. Ou que foi soberano.Significa apenas que vai com a @#$% da onda urbanóide... Os néscios estão herdando o mundo...
Luiz Prado disse…
Agora, é saber como enganar o tal Cadastro Ambiental Rural, se necessário com ações judiciais infindáveis - já que o poder público nunca dirá onde está a margem dos rios e o privado não pode fazer isso por conta própria (não por uma questão de $, apenas, mas por uma questão de função pública). Dez mil ações judiciais iguais pedindo que o poder público defina onde estão a margem de rios para que a partir dali o produtor rural demarque a tal APP será uma farra.

Quanto aos emepeios, há menos motivos para preocupação. Eles não gostam de trabalhar, não tiram os seus sapatos de cromo, em particular os que optam ir para a área ambiental. Há exceções, mas são raras.

O perigoso está quando o o vizinho quiser tomar a terra do outro ou quebrar a sua produção. Aí, sim. É só pagar um almoço para um ambientalóide - se for da SOS Mata Atlântica, no Fasano - e ele vai lá fazer a denúncia ao MP e bater tambores.
Ana disse…
O Código Florestal foi construído com muitas minúcias que mais obscurecem que esclarecem.Deram tantas voltas em torno do tema ambiental que laçaram o agricultor jogando-o numa armadilha sustentada por dedos-duros,invejosos,intrigueiros, oportunistas e propineiros.Tanto as pequenas, médias ou grandes propriedades terão o desprazer de receber visitas indesejáveis de seres abomináveis que dirão se a propriedade está nos conformes, de acordo com a moral deles.A verdade é que o meio ambiente continuará como sempre foi, mas a vida do agricultor não será mais a mesma. De que vale um código dessa proporção, se não diz nada sobre produtores autuados, multados e penalizados pelo código anterior,com termos de ajustamento de conduta assinados,alguns com suas terras embargadas ou cheias de mato, devem continuar cumprindo o que ficou estabelecido pelo código anterior, ou ajustarem-se ao novo? Há advogados que não sabem responder.