A frase mais ridícula tuitada pelo @GreenpeaceBR durante a semana

De agora em diante e até quanto minha paciência e meu exíguo tempo permitirem, todos os sábados publicarei aqui A frase mais ridícula tuitada pelo @GreenpeaceBR durante a semana. A frase ridícula dessa semana é a que segue abaixo:


País inteligente é aquele que enriqueceu fornicando seu meio ambiente e explotando seus recursos naturais depois usou parte da renda gerada no final desse processo para financiar ONGs que vão lutar pela preservação das florestas e dos recursos naturais de outros países, notadamente os pobres. É exatamente o que o Greeenpeace faz aqui no Brasil.

Ajude a escolher A frase mais ridícula tuitada pelo @GreenpeaceBR durante a semana. Leia o restante do artigo e saiba como.

Peço que os leitores do blog que têm twitter ajudem a escolher a A frase mais ridícula tuitada pelo @GreenpeaceBR durante a semana. Caso você leia um tuíte ridículo do @GreenpeaceBR dê RT com a hastag #TuiteRidiculoDoGreenpeace

No final da semana escolherei o tuíte mais ridículo de todos de acordo com os critérios do blogger e publicarei aqui sempre na noite de sábado. Se você não tem Twitter e decida por entrar nessa rede social, o endereço é www.twitter.com Entre na rede social e siga @CiroFSiqueira @BlogdoCodigo e @GreenpeaceBR. Assim que você ler tuite do Greenpeace que possa vir a ser A frase mais ridícula tuitada pelo @GreenpeaceBR durante a semana, dê um Retweet adicionando a hastag #TuiteRidiculoDoGreenpeace para que eu possa rastreá-lo no final da semana e escolher o pior.

Uma boa e divertida semana a todos.

Comentários

Fora Greenpeace!!

Me entusiasmei com o movimento cívico de cidadãos e cidadãs, que cresce a olhos vistos em Santarém e outras cidades do Oeste paraense, de reação contra a atuação de inúmeras ONGs que promovem milionárias campanhas, nominalmente em defesa do "meio ambiente" mas que, em realidade, atingem em cheio o desenvolvimento socioeconômico na região.

Meu entusiasmo se deriva, em grande medida, por reconhecer no movimento paraense o mesmo sentimento de revolta que mobilizou os técnicos do setor nuclear, há mais de 15 anos, contra o Greenpeace e caterva que então promoviam uma intensa, milionária e falaciosa campanha de "apartheid tecnológico" para impedir a construção da usina nuclear de Angra 2.

Nesse ponto, permitam-me que me apresente. Sou engenheiro (com especialização na construção de centrais nucleares).

Assim, participei ativamente da vitoriosa campanha encetada pela ABEN (Associação Brasileira de Energia Nuclear) que botou o Greenpeace para correr e permitiu a conclusão da usina de Angra 2. Tenho, portanto, autoridade para afirmar que sim, é possível derrotar o poderoso Greenpeace.

Para tanto, é necessário que a população em geral conheça realmente o que é o Greenpeace, quais são seus propósitos e seus métodos para a arrecadação de dinheiro que monta a centenas de milhões de dólares por ano. Um bom começo é o folheto Greenpeace: tropa de choque do "governo mundial". Lá vocês podem ver o que disse Robert Hunter, um dos fundadores da ONG, sobre a tática de propaganda da organização: “Não é que tenhamos mentido. Isto nunca é feito na propaganda moderna. Mas pintávamos um quadro muito exagerado sobre os múltiplos perigos que seriam deflagrados... tsunamis, terremotos, nuvens radiativas, dizimação da pesca, bebês deformados. Nunca dissemos que isto aconteceria, mas que poderia acontecer.” E enunciou a máxima do marketing nitidamente belicoso do Greenpeace: “Em lugar de mísseis, nós disparamos imagens: bombas mentais transportadas pela mídia mundial”.

Ou seja, para arrecadar dinheiro dos incautos, o Greenpeace promove suas cinematográficas "ações diretas" perpetradas por ativistas profissionais, com treinamento paramilitar, para causar o maior impacto possível e assim obter cobertura da mídia nacional e internacional. Faturam por "centimetragem" de notícias dos seus "guerilheiros do arco-íris" que aparecem nos jornais.

Assim, quando os milhares de desempregados do setor madeireiro, agropecuário e outros no Oeste paraense começarem a correlacionar suas agruras com as campanhas do Greenpeace, e que isso seja devidamente veiculado pela grande imprensa, podem estar certos que os "guerrilheiros do arco-íris" serão atingidos em sua parte mais sensível: o bolso.

(Texto cedido)
Pois é… Esse mundo “governado” por entidades não-governamentais que querem tomar o lugar dos governos — só dos eleitos, ne?, porque, nas ditaduras, elas não se criam — não é nada simples. Daqui a pouco, você não consegue nem mesmo cortar a grama do seu jardim sem pedir autorização ao Greenpeace, à WWF, à Fundação Ford, ao Al Bore, à Marina Silva e, claro!, ao Bono Vox!

Do blog do Reinaldo Azevedo

KKKKKKKK É BEM ISSO MESMO!!!!

jerson disse…
o greenpeace esta perdidinho no meio da floresta, até parece cego no meio de tiroteio, estão usando até gerador a gasolina, ou eles pensam que nós somos bestas que não vimos, não estão falando coisa com coisa eu queria saber qual o combustivel que o navio deles usa, o que os ativistas comem, o notbok é alimentado com o que, o papel higiênico quando compram eles verificam se é de floresta certificada,a carne que consomem
sera que vem da JBL ora esses caras estão de gozação, temos que expulsa-los do pais.

Ju disse…
Vcs são a favor do que? Da destruição total das florestas, do mensalão, da corrupção... O Greenpeace não é santo, mas já q querem ser do contra sejam de algo mais escandaloso, como os nossos políticos, a violência, a corrupção, pedofilia, etc. Tanta coisa p vcs protestarem e protestam contra alguém q ao menos tenta algo bom? Vergonhoso!!!
Vamos ver se vcs podem ao menos aprovam um comentário contrário e se mostram dignos.
Ciro Siqueira disse…
Marina-hu akbar!, pra você também.
jerson disse…
não somos a favor de destruição de floresta, pois não somos ignorantes a ponto de destruir a galinha dos ovos de ouro, somos a favor de um uso racional da terra compartilhando uma agricultura com uso de técnicas modernas e preservação ambiental dentro de limites, que não inviabilizem o uso da propriedade e nem que se transfiram o custo da preservação para o produtor rural que alem de ter que produzir para alimentar o pais, tem que preservar e pagar para isso sendo que a preservação é para o bem comum e o que estamos vendo por ai na midia é só cacetada em cima dos agricultores, então antes de criticar se coloque no lugar de quem produz.