Dilma manda Ministro da Agricultura se calar sobre negociações do Código Florestal

A Agricultura no lixo: Wagner Rossi
e Mendes Ribeiro. Nossos dois
últimos Ministros.
A presidente Dilma Rousseff desautorizou hoje o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho (PMDB), a falar sobre negociações do Código Florestal. “O ministro não está autorizado a falar sobre negociações envolvendo o Código Florestal”, afirmou o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann.

Dilma irritou-se com o vazamento da informação de que o governo estaria disposto a negociar com o Congresso modificações na MP do novo Código Florestal. Dilma Rousseff proibiu publicamente o ministro Mendes Ribeiro de falar sobre as negociações. Ontem, depois de um encontro reservado entre Dilma e Mendes Ribeiro, o ministrou boquirroto disse a alguns repórteres que o governo estaria disposto a negociar mudanças na MP do Código.

Mendes Ribeiro minimizou a reprimenda de Dilma. "Pedi à minha assessoria que corrigisse qualquer notícia dizendo que eu teria afirmado que haveria negociação do Código Florestal", explicou Mendes Ribeiro Filho à Agência Estado.

O ministro disse ainda que a "etapa da Agricultura no Código Florestal já passou e o ministério cumpriu seu papel". Mendes, que não fez absolutamente nada em defesa do setor rural deixando o tema nas mãos da Ministra do Meio Ambiente, acha que todos os textos do Código Florestal estão bons. "Quem negocia é quem negocia, e quem articula é quem articula. Não eu", disse o ministro.

Em tempo, quem acompanha o blog sabe minha opinião sobre Mendes Ribeiro. Depositei muito esperança nele. Achava ser impossível que o Ministério da Agricultura fosse ocupado por uma pessoa pior do que o ministro anterior demitido por corrupção. Cheguei a escrever uma carta aberta endereçada a Mendes Ribeiro com a intenção de orientá-lo nesse tema do Código Florestal. Infelizmente o homem é um medíocre.

Entretanto, a incompetência de Mendes Ribeiro pode nos ter sido útil afinal. O fato que irritou o Planalto a ponto de repreender publicamente Mendes Ribeiro é que Dilma disse realmente a ele que está disposta a negociar o texto da Medida Provisória. Ou seja, nossos Deputados podem ser mais ousados nas demandas.

A foto que ilustra o post é de Antônio Cruz, da Agência Brasil.

Comentários

jerson disse…
Pernsandfo bem foi a melhor e unica coisa de bom que ele fez para a agricultura, e espero que seja o ultimo ato dele a frente do ministério.
Ciro Siqueira disse…
Engraçado que a Ministra do Meio Ambiente tem atuorização do Planalto para falar sobre (e tocar?) as negociações do Código Florestal junto ao Congresso.
Luis Pereira disse…
Saudades de Reinhold Stephanes!
Luiz Prado disse…
As muito feias do periquitério se entendem. Veja o caso da Brucutu!
"...Deputados podem ser mais ousados nas demandas..."
......

Convido a todos vocês a darem um VIVA bem alto ao nosso super herói(não reconhecido), o ilustríssimo CAIADO, que faz mais que o nosso ministro da Agricultura.
Ciro Siqueira disse…
Qualquer idiota é capaz de fazer mais do que o ministro da Agricultura.
A meta do governo para os próximos 20 anos é de construir sistemas agrícolas e pecuário em sintonia com a nova ordem mundial.
http://www.agrosoft.org.br/agropag/221911.htm

Veja no link acima o ministro da agricultura falando indiretamente sobre a agricultura na Nova Ordem Mundial.

Não falei que o demônio estava por trás disso?
Agora estamos na fase mais complexa da globalização que é a regulamentação econômica. A nova legislação agrícola precisa estar em sincronia com a legislação financeira, pois o executivo mundial de Baha’u’llah (O Anticristo) terá controle sobre todas as taxas cambiais.

Para tentar criar essa regulamentação agrícola, os globalistas criaram a Rodada de Doha , que tem como objetivo diminuir as barreiras comerciais em todo o mundo (com foco no livre comércio). As negociações da Rodada de Doha estão paradas desde a sua criação em 2001 e o principal entrave encontra-se na área de subsídios agrícolas, mas que nunca chega a um resultado satisfatório. Isso ocorre por que tanto os países ricos e em desenvolvimento não abrem mão de suas taxas como medo de supostas crises políticas, sociais e econômicas:
Carlos A. A. disse…
Ciro, gostaria que voce deixasse a disposição no seu blog uma entrevista exibida no Jô Soares sobre as inverdades do clima do planeta por um professor da USP. É interessantíssimo.


http://www.youtube.com/watch?v=FjxbMBEu5lM&feature=related
Carlos A. A. disse…
A agricultura precisa de um comando forte. Ultimamente ela tem sido vítima de leis que tiram, ou melhor roubam as terras dos proprietários; como do Código Florestal e a Pec do Trabalho Escravo, que precisam ser melhor definidos. Pois nem a pessoa que comete um homicídio nesse País tem os seu bens tirados, como essas leis mal aplicada vão fazer.
Deixamos passar batido também muitas inverdades que falam sobre os alimentos que produzimos. Muitos meios de comunicação alienam o câncer aos alimentos com os agrotóxicos. Se isso fosse verdade acho que não existiria um agricultor que não estaria com essa doença, digo isso pelo modo como lidávamos com os agrotóxicos no passado, ficando muito expostos sem roupa de proteção e com produtos menos seguros. Hoje os produtos são mais seguros e muito mais informação para o seu consumo. Sobre os corantes,conservantes, acidulantes, umectantes e diversos produtos químicos que a industria alimentícia coloca dentro dos produtos que consumimos no dia a dia ninguém se pronuncia, porque ela é quem patrocina o meios de comunicação.
Uma sugestão, é que vc Ciro, crie em novo blog depois que passar o C.F. para tratar desse assunto. Muitos governos se surpreenderam com estudos levantados sobre alimentos industrializados; ou nos defendemos ou vamos continuar sendo os vilões das piores doenças que acontecem no dia a dia.