Responda se puder: Devo produzir oxigênio para o mundo a custa da minha miséria?

Caros, recebi de um leitor o e-mail que transcrevo abaixo. Estou olhando pra ele, e para os outros dois que o antecederam, há dias. Já li e reli várias vezes. Conheço a resposta para a pergunta que o leitor fez, mas não tenho o que dizer para ele.

Caro Senhores, Já enviei 02 e-mail para voces, e, até agora sem obter resposta alguma. Vou dizer outra vez. Eu possuo uma propriedade rural em Minas Gerais na zona da mata. A minha propriedade rural conta com 80% de mata NATIVA, sendo que o resto da propriedade é corregos, nascentes de agua. Procurei os orgãos competentes para ver a possibilidade de plantar uma lavoura de café, pouca coisa 10 mil pés, sendo que fui informado que não posso cortar a mata para plantar o café, pois a mata é para produzir oxigênio para o mundo. Como eu fico, tenho que produzir oxigenio para o mundo, sendo que o MUNDO não esta NEM AI PARA MIM, que falta de razão. Tenho um filho cursando uma Faculdade particular, e nao tenho dinheiro para continuar a mantê-lo lá, isto para mim é deprimente. O que devo fazer, devo realmente produzir oxigênio para o mundo a custa da minha miséria?

Sugiro que os ecotalibãs que passam sempre aqui pelo blog escondidos feito vermes tentem responder.

É por essas e outras que mantenho esse blog apesar de tudo. Um bom final de semana a todos.

Comentários

Regina disse…
Ecotalibãs não se preocupam e nunca se preocuparão com o ser humano.Para eles só interessa o planeta, como se o planeta não fosse os seres que nele habitam.Engraçado é que os malditos xiitas, merecem viver com todo conforto, usufruir da eletricidade, bons carros viagens, comer e beber do bom e do melhor. Não vejo nenhum ecochato se sacrificar em nada pelo que pregam.Ganhar muito dinheiro defendendo uma causa com sacrifício alheio é muito fácil.Sugiro ao proprietário que venda para outro país a sua terra, a exemplo do que fizeram os índios na Amazônia, e vá viver na cidade ao invés de trabalhar de sol a sol. Esse país é dos espertos mesmo. É só se espelhar nos talibãs que sem fazer nada, levam vida de marajás.
amadeuszanetini disse…
lembrando de que o conceito de que florestas são produtoras de oxigênio é errado, pois o que elas produzem elas mesmas consumem, a não ser que elas estejam em estágio de desenvolvimento
Luiz Prado disse…
Um caminho fácil, que tenho pensado em começar a defender, é o desmembramento das APPs de margens de rio e a doação dessas áreas para o MST. Logo, logo as marinas silvas da vida as verão ocupadas por favelas.
moshé disse…
Manda seu filho trabalhar pra pagar a faculdade dele, já que ele tá na cidade... A mata produz vida, abriga a vida. Não creio (de acordo com seu exemplo) que deva destruir a mata pra pagar contas, ainda mais faculdade particular, berço da burguesia. Tenta outra coisa, plantar outra coisa, muda a cultura. Tbm sou da zona da mata mineira, sei das dificuldades que permeiam a região... No mais, seu filho deveria ter feito enem como eu, sai de graça.
Ps: Crise ambiental ou crise civilizatória? Não nos esqueçamos disso. O sistema capitalista é o grande culpado.
Apesar de discordar de algumas visões do blog, o leio todo dia. Parabéns.
Tem razão o "amadeuszanetini".

É a irracionalidade em ação.

Todo este prejuízo e sofrimento imposto aos rurais é inútil, pois até mesmo o Meio Ambiente seria beneficiado com o uso sustentável, mas a ignorância ou má fé dos supostos ambientalistas insiste neste caminho irracional e ineficaz.

Infelizmente, no caso do leitor que enviou a carta, nem o Novo Código Florestal vai resolver o problema.
meu caro
trabalho com regularização ambiental em sua região (zona da mata Mineira),tem sim como vc criar sua lavoura, faz a averbação da reserva legal e a locação das apps, e entra com o pedido de utilização da area restante, talves tenha que ser feito um inventário (engenheiro florestal) da area a ser desmatada para calculo do rendimento lenhoso, onde vai gerar uma taxa para pagamento.
É de direito o uso da terra quando respeitado a regularização ambiental.
Denilson Bramusse
www.terragsa.com.br
meu caro
trabalho com regularização ambiental em sua região (zona da mata Mineira),tem sim como vc criar sua lavoura, faz a averbação da reserva legal e a locação das apps, e entra com o pedido de utilização da area restante, talves tenha que ser feito um inventário (engenheiro florestal) da area a ser desmatada para calculo do rendimento lenhoso, onde vai gerar uma taxa para pagamento.
É de direito o uso da terra quando respeitado a regularização ambiental.
Denilson Bramusse
www.terragsa.com.br
Ana disse…
E é justo e digno termos uma lei que favoreça o sequestro de nossas propriedades, destruição de casas, pomares e jardins, impondo-nos a responsabilidade de reflorestar a propriedade com o objetivo de promover o bem estar, saúde e equilíbrio da natureza, ao mundo todo, sem que os prejudicados recebam um centavo em compensação? O valor a ser pago não deveria ser proporcional à importância que isto significa frente ao mundo? A propaganda ambiental visa à venda do produto, neste caso, quem está recebendo pelo produto? É ético exigir que um grupo viva miseravelmente para levar conforto e ar puro a maioria que espera pelo melhor sem pagar nada pelo que recebe? Um país que condena a escravidão não estaria de certa forma regulamentando-a através de leis que forçam alguns grupos a responsabilidades, crimes e castigos a serviço dos grupos dominantes? Em suma, em que difere um pé de café ou uma árvore frutífera de um pau de angu?
emanuel disse…
Denilson, voce faz esses projetos para receber seu pagamento quando e se sair as licenças? Pelo visto o produtor não dispõe de dinheiro para arcar com as despesas que são altas!
jerson disse…
é a situação do amigo é dificil, não devemos esquecer que ele citou que tem riachos e nascentes na área, isto pode inviabilizar a propriedade perante o código, alem dos mais ele não desmatou antes de 2008. o jeito é conversar com o marido da marina silva, e ver se ele monta uma serraria lá e usa toda a madeira e depois te devolve a área,ou conversar com o pessoal do mst para eles invadirem e desmatarem para vc, ai a culpa fica sendo deles.
Ana disse…
Pela matemática sem lógica, nosso amigo tem 100%, só pode usar 20%.Dentro dos 20% há córregos e nascentes, portanto recua mais uns 10%. Restam 10% para a manutenção dos 100%,frente aos encargos ambientais, necessário entrar no banco para empréstimos, no que diz respeito a outorgas, mudas, mão de obra, projetos e licenças.Para os 10% da terra que ainda não produz e pela longa espera, nosso amigo já tem uma grande dívida considerando a taxa de juros.Abandonar tudo, nosso amigo não pode porque segundo a lei, ele tem responsabilidades para com a terra, de maneira que se alguém botar fogo ou se for visto alguém caçando naquelas terras ou cortando pau,nosso amigo assume 100% de responsabilidade nos 100% da terra.A solução é o filho deixar de estudar para ajudar o pai a pagar as dívidas ou a família ir embora para a cidade e se ingressar no bolsa família e trocar a terra por um barraco no morro... Esta é uma situação que se correr o bicho pega , se ficar o bicho come.Hurra!!!