Quando produzir alimentos vira crime: Ibama apreende grãos e multa agricultor no Mato Grosso

Quase 21 mil sacas de soja foram apreendidas pelo hoje pelo Ibama em Nova Ubiratã, a 506 quilômetros de Cuiabá. Os agentes apreenderam ainda duas colheitadeiras que foram "flagradas" pelos fiscais do Ibama cometendo o terrível crime de colher. Das mais de mil toneladas apreendidas, metade foi encontrada ainda no campo. O restante estava armazenado em uma empresa de Feliz Natal, a 10 quilômetros do local onde ocorria e o cultivo e distante também 538 quilômetros da capital.

Werikson Trigueiro, chefe da Divisão de Fiscalização do Ibama em Sinop, diz que a empresa que recebeu a soja também pode ser penalizada pelo recebimento do produto considerado ilegal criminoso. “Se a transação se confirmar, a empresa que comprou a soja também será autuada e ainda ficará sem o produto, que é ilegal”, pontuou Trigueiro.

O agricultor foi multado em R$ 2,6 milhões pelo crime praticar atividade agrícola impedido a regeneração natural da floresta no local. Segundo o Instituto Brasileiro, toda a soja apreendida e o maquinário serão doados a programas sociais ao final do processo administrativo.

Durante a ação, representantes do arrendatário e da fazenda apresentaram aos fiscais a licença ambiental da atividade emitida pelo órgão estadual de Mato Grosso, o que não impediu as multas e apreensões. O Ibama informou que mesmo estando licenciada pelo órgão ambiental do Estado o agricultor que plantou a soja não poderia utilizar antes da suspensão do embargo federal.

Agora, perguntem ao Ibama qual é o procedimento para desembargo de área. Não existe. A legislação ambiental diz como o Ibama deve embargar áreas por impedir regeneração natural (ainda que o imóvel tenha RL e APP), mas não diz como o Ibama pode desembargar essas áreas. O Pragrama Mais Ambiente, único meio que os produtores têm para se defender os embargos do Ibama, não funciona. Clique aqui www.maisambiente.gov.br e tente fazer um cadastro. Quem conseguir ganha um picolé de tucupí.

O sistema não roda. Produtores rurais, mesmo aqueles que têm Licença Ambiental, viram reféns dos fundamentalistas verdes do Ibama.
Multas e embargos do Ibama não estão em fase de teste. Produtores não tem como se defender dos talibãs verdes do Ibama. Print screen da página do mais ambiente feito logo após a publicação deste post.
É assim que a gestapo verde trata a agricultura brasileira e explica muito porque o Brasil precisa, não apenas de uma legislação ambiental que não inviabilize a agricultura como nessa história, mas de uma outra postura dos órgãos ambientais em relação à agricultura. Depois eles reclamam quando alguém reage com violência a esse tipo de injustiça.

Em tempo, por enquanto esse disparate do Ibama é só na Amazônia, a UC do mundo. Sem a reforma do Código Florestal, daqui a duas semanas essa praga agrícola vai se alastrar por todo o Brasil. Acompanhe a contagem:

A foto que ilustra o post é de divulgação do próprio Ibama que se orgulha desse tipo de trabalho.

Comentários

mmourao disse…
Caro Ciro,
Duvido muito que esse tipo de ação se alastre uniformemente.
Essas pessoas são extremamente seletivas.
Ladybug disse…
Soja é alimento pra quem? A maioria não vai parar no prato dos brasileiros... A gente exporta nosso "solo" enquanto muitos passam fome aqui. A desculpa de desmatamento em prol da produção de alimentos é simplesmente uma falácia.
Ciro Siqueira disse…
Soja é alimento pra frango, suínos e outros animais que são alimento pra muita gente.
Soja é responsável pela superavit na balança de comercial brasileira que permite ao Brasil consumir produtos importados como ipads e iphones, por exemplo.
E ninguém está argumentando que deve-se desmatar para produzir soja. Argumenta-se aqui que não se deve arrancar soja para plantar mato, como exige o Código Florestal.
Mas militonto ecofundamentalista já tem todas as verdades de que precisa.
AF disse…
Júlio Cézar

É isso aí meus caros, a era dos ecoterroristas, é realmente uma falácia. "Quem trabalha é tributado como marginal"
rafael disse…
Soja e' alimento pra todo brasileiro. Alimenta o comercio de muitas cidades do centro oeste. Cidades falidas com a pecuaria e que encontrou na agricultura, como a soja, um maior giro de capital e maior oportunidade de emprego. Porque voce esta' esquecendo que sem o giro de capital nao se compra arroz e feijao.
E farelo de soja, voce ja' ouviu fala? e os biscoitos que voce come? Voce nao ve a soja, mas come ela indiretamente todos os dias.