Partidos políticos da Suíça exigem que Dilma vete a reforma do Código Florestal brasileiro

Os presidentes de todos os partidos políticos da Suíça enviaram uma petição ao governo brasileiro pedindo que a presidente Dilma Rousseff vete a revisão do Códio Florestal brasileiro. Os pardos suíços alegam que a nova legislação permitiria abrir enormes faixas dentro da floresta amazônica para exploração de madeira.
Olha aí a cabeceira do aeroporto de Zurique retira do Google Earth. Cadê a Reserva Legal? Onde estão as APPs?
Em tempo, quanto é mesmo a Reserva Legal na Suíça? E a APP, qual é a largura das APPs na Suíça? Quanto a Suíça tem vegetação original? Qual é mesmo o PIB per capta da Suíça? O que eles querem mesmo? Que o Brasil vire Unidade de Conservação deles?



A Presidente Dilma deveria responder a carta dos pardos-suíços e mandá-los pastar naqueles belos topos de morro que eles têm por lá. Pior, as alegações os partidos suíços são todas mentirosas. A revisão do Código Florestal não libera desmatamento nenhum. Eles estão prenhes pela conversa de alguma ONG suíça.

Em tempo, o WWF está comemorando a intromissão dos parlamentares da Suíça, que não têm legislação sequer parecida com a nossa, em nossos assuntos. É a cara deles, não é? Não têm voto no Brasil, vão lá na suíça, mentem, fazem a cabeça de gente que não conhece o tema, mas confia na ONG e dizem que isso é accountability. Esse é o modus operandi dos fundamentalistas de meio ambiente das ONGs.

Veja o Comunicado em Inglês:

Political parties unite to save rainforests


In a rare display of unanimity, the presidents of the eight biggest parties have signed a letter asking the Brazilian president to veto changes to an environmental law.


Before taking office in January 2011, Dilma Rousseff promised to veto any revision of the 47-year-old Forest Code, a central piece of environmental legislation, that granted amnesty to landowners who had previously deforested illegally.


Then the Brazilian government negotiated a version of the code, approved by the Senate in December, that could see regulation relaxed, opening up an additional 55 million hectares – the size of France – for logging, cattle ranching and other destructive activities. The second chamber is expected to debate the legislation in March, with Rousseff holding final veto power.


“In the past, Brazil has gained respect and great recognition around the world with its successes in combating deforestation and with the significant reduction in related greenhouse gas emissions,” the Swiss party presidents wrote (see link).


“In the run-up to the Rio+20 summit [the United Nations conference on sustainable development in June], such a change in the law would threaten the country’s leading role in not only forest conservation but also climate protection.”


WWF Switzerland said the letter was a “great signal”. “Resistance [to the reform] is growing. We hope the planned felling can still be stopped at the last minute,” the environmental organisation said.


The Amazon rainforest is the world’s largest tropical rainforest, covering half of Brazil. It has been described as the lungs of the planet, producing about 20 per cent of the world’s oxygen and may house half of all plant and animal species.

Comentários

Luiz Prado disse…
‎"Todos os partidos políticos da Suíça" talvez tenham divergências sobre a se a "função social" da lavagem de dinheiro se cumpre melhor com contas numeradas com seis dígitos ou com oito dígitos. Que bom que eles fizeram isso para desmascarar a alegação de que não existe influência externa no assunto.
marcelo disse…
Logo a Suíça que por varias vezes foi noticia por receber dinheiro público desviado nos seus bancos de fundo de quintal!
Petterson disse…
Poderíamos devolver a bola a eles com uma petição para que passem a tratar os cidadãos muçulmanos com mais respeito, e para que deixem de lavar dinheiro com origem na Amazônia, não?
Luiz Prado disse…
Os US$ 10 milhões do WWW dos Estados Unidos para as unidades de conservação da Amazônia foram "roteados" para o Brasil através do WWF da Suiça de maneira a evitar a percepção da intromissão norte-americana na Amazônia. É para isso que serve a "sede mundial" do WWF? Para lavar dinheiro?