Manifestação contra a reforma do Código Florestal reúne 30 gatos pingados no Rio de Janeiro

Cerca de 30 gatos pingados compareceram ao Museu de Arte Moderna do Rio nesta segunda-feira para protestar contra a aprovação da reforma do Código Florestal. A manifestação foi organizada pelo ajuntamento de ONGs internacionais e nacionais que se denomina Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável e teve como ponto central uma queima de combustível fóssil em isqueiros.

Os parcos presentes, todos muito bem alimentados e vestidos, foram convidados a acender isqueiros com a palavra "manifeste" em meio a quatro telões movidos a energia hidroelétrica que mostravam imagens de árvores pegando fogo.

Para fundamentalista ambiental Mário Mantovani, da ONG pertencente ao grande magnata plantador de eucalipto, Roberto Klabin, SOS Mata Atlântica, a votação já está perdida. O ambientalista acha importante unir forças para lutar contra a lei democraticamente elaborada e aprovada pelo Congresso Nacional brasileiro.

Entre os integrantes do comitê estão as ONGs Greenpeace, WWF, ISA, SOS Mata Atlântica, entre outras.

Comentários

Braso disse…
Não sou contra, mas florestas principalmente de eucaliptos no Brasil é morta, a maioria dos animais e pássaros nativos não sobrevivem, não entendo porque os ambientaloides e papeleiras se uniram.
Luiz Prado disse…
Trinta gatos pingados é a expressão certa! Agora, vão começar a falar no pré-sal, vão tentar dizer que o acidente da Chevron, com vazamentos desprezíveis, poderia ter-se transformado num Golfo do México (eles adoram esse "quanto pior melhor"), e por aí afora.
tiago da silva disse…
a questão ambiental é uma vergonha, assim como a situação das ONGs pertencentes a grandes empresários e o fato é que montar uma ONG se tornou um ótimo negocio um verdadeiro "grenwasch". Defendo as florestas como a alternativa que vai nos tirar dessa crise de alimentos que daqui uns anos vai bater a porta das nações, maas precisamos primeiro derrubar as questões politicas deste país.
Sr. Braso,

temos que nos informar antes de postar. Floresta de eucalipto não é morta. A floresta serve de refugio e proteção a fauna. Realmente não oferece alimento assim como toda monocultura. O que não deve acontecer é a derrubada de mata nativa para plantio de eucalipto, porém é uma grande solução para áreas degradadas.
Braso disse…
Sr julio

Sou caipira criado na roca, tenho uma reserva legal averbada de 30% da areá, minha propriedade é menos de 4 módulos, quanto ao plantio de eucalipto é pura enganação principalmente quando financiadas pelas papeleiras, no mais "me engana que eu gosto"