Emendas de Aécio Neves são incorporadas ao Código Florestal

Aécio Neves em foto de José Cruz da
Agência Brasil
Duas das três emendas propostas pelo Senador Aécio Neves foram incorporadas no texto do Código Florestal aprovado no plenário do Senado. Uma deles facilita o empoderamento dos órgão estaduais do meio ambiente através da tercerização de serviços de regularização ambiental de propriedades de até 4 módulos rurais. A segunda e melhor delas, liberada da exigência de Reserva Legal empreendimentos de abastecimento público de água e tratamento de esgoto.

Aécio ajudou a aumentar o leque de imóveis rurais livres da praga da Reserva Legal. Subiu no meu conceito. Por outro lado, o José Serra, que fugiu do tema do Código Florestal como Marina Silva foge de acordo, caiu.

Comentários

Ana disse…
Aécio Neves subiu no meu conceito, pois não ficou em cima do muro, como alguns que lavaram as mãos.Um exemplo é a proposta de Aloysio Nunes, de jogar para os Comitês de Bacias Hidrográficas a responsabilidade de definir os usos das APPs, como quem passa a bola para frente por não ter peito de chamar a responsabilidade para si, permanecendo em cima do muro.Se cada bacia hidrográfica decidir seguir parâmetros diferentes,é dada a largada para as desigualdes territoriais dentro de um mesma tema.A verdade é que as boas ações, marcam e ficam registradas assim como as más também.Um beijo para Aecio!
ERNANI disse…
José Serra ficou com medo de: privatização, FHC, e código florestal. Agora vive escrevendo textos bombásticos no seu blog. Quando e ele e a oposiçãozinha irão à tv defender temas polêmicos destemidamente no auge da polêmica?
Braso disse…
Votei no Aécio para governador e depois para senador, estava decepcionado com ele como seu eleitor, agora volto a ficar do seu lado, em cima do muro só o Fernando Henrique e seus puxas sacos.
Quando foi governador de SP, José Serra e seu secretário Chico Graziano fizeram o que pode ser considerado autoritarismo e terrorrismo ambienta. Foi horrível.

Agora, o senador Aloysio Nunes propôs várias emendas que tornavam mais radical e irracional o projeto do Código Florestal.

Estes três nunca mais.