Sim, vocês, os criminosos de lesa-humanidade. Uma resposta a Rui Daher.

É impressionante como os ambientalistas se acham quasi santos. Eles acham que o fato de defenderem o meio ambiente os torna puros, gente do bem, progressistas, elevados e melhores do que os outros. Os outros, os destruidores da natureza, são os sujos, os equivocados, os arcaicos, reacionários, cegos, gente do mal.

Um administrador de empresar chamado Rui Daher publicou um texto no Portal Terra Magazine revoltadinho com a pachorra da Senadora Katia Abreu que teve a petulância de acusar os límpidos e sacrossantos salvadores da natureza de praticarem o crime de lesa humanidade ao defenderem a preservação do Código Florestal vigente.

No texto o administrador afirma que "ninguém está propondo reduzir a área de plantio."

Vê-se da cara que ele não sabe do que está falando, porque é exatamente isso que o ambientalismo fundamentalista está fazendo. Já disse isso aqui no blog n vezes, mas para responder ao militonto em questão, vou dizer novamente. O Código Florestal vigente exige que cada imóvel rural tenha uma Reserva Legal e APPs preservadas. Milhares de imóveis, principalmente nas regiões do país de colonização mais antiga, não têm essas Reservas Legais e APPs preservadas. Muitas dessas Reservas Legais e APPs que deveriam estar preservadas e não estão, foram agricultadas décadas atrás quando nenhuma exigência ambiental sobre elas havia.

O trabalho do professor Gerd Spavorek, da Esalq, estima que, prevalecendo o Código Florestal vigente que "eles" (a turma dos puros do Sr. Daher) pretende preservar, seria necessário destruir 97 milhões de hectares de áreas agrícolas no processo de adequação dos imóveis rurais à lei.
Estimativa de áreas protegidas e perda de área agrícola do Código Florestal atual e proposto (clique na imagem para ver ampliada)
Se o Sr. Rui Daher não fosse um fundamentalistas cego de uma seita onde "eles" (os da seita) são puros, teria ouvido outro ambientalista da seita, o João de Deus Medeiros, dizer no Estadão sobre a adequação dos imóveis rurais brasileiros ao Código Florestal: "se for preciso arrancar plantações para recompor florestas, isso será feito." Nesse momento em que a FAO vem dando sucessivos alertas para a elevação nos preços dos alimentos e para a necessidade de elevar a produção agrícola mundial, os belos e puros ambientalistas da seita do Sr. Daher estão falando em destruir 97 milhões de hectares de áreas agrícolas no Brasil.

Se o Sr. Rui Daher não fosse um fundamentalista ambiental saberia que a intensificação da pecuária é impossibilitada pela vigente. Também já disse isso aqui n vezes, mas vou dizer novamente. Depois de formado trabalhei em diversas propriedades rurais com intensificação de pecuária na Amazônia. Muito antes dessa intensificação se tornar a mais nova panaceia "deles" (da seita do Sr. Daher) já havia gente trabalhando duro para fazer. Cheguei a levar fazendas de 0,7 Unidades Animais por hectares para 2,3 UA/ha. Ocorre que todos os meus projetos foram inviabilizados pela impossibilidade de adequação dos imóveis rurais ao Código Florestal vigente que "eles", os colegas do Sr. Daher, se esmerilham para preservar.

De toda as grandes tolices que há no texto do Sr. Daher a mais instigante delas é a divisão clara do mundo entre NÓS e ELES. Num determinado trecho o Sr. Daher escreve: Pois é, sabe aquela criança esquálida, na Etiópia, morrendo nos braços de uma mãe impotente? Culpa minha. Sabe o chinês que terá que racionar o shoyo seu de cada dia? Culpa de Marina Silva. O um bilhão de famintos que há décadas persiste no planeta? Culpados, os institutos Imazon, SOS Mata Atlântica, vários cientistas e interesses comerciais de outros países.

Ele nem percebe que, para ELES, sabem aquela neve que some do monte Kilimanjaro? Culpa da Dona Francisca Borges.


Sabe aquelas pessoas pobres que moravam apinhadas num morro numa cidade qualquer e que morreram soterradas quando o morro desabou? Culpa da Dona Amerita da Silva.


Essa turma de fundamentalistas que divide o mundo entre nós e eles acha que o mundo rural é feito por gente como Blairo Maggri, como Katia Abreu e grandes ruralistas de chapéu preto que usam capangas para oprimir os camponeses (que também são eles). Em grande medida é por causa da abordagem maniqueísta e simplória de diletantes como o Sr. Rui Daher que é quase impossível conciliar nós com eles, produtores e preservadores.

Sim, Sr. Daher, "vocês" são criminosos de lesa-humanidade, como tentou mostrar o filóso Luc Ferry no livro A Nova Ordem Ecológica. Por todo lado começam a pipocar evidência do que há de desumano no fundamentalismo ambiental que "vocês" professam. Haverá o dia em que o mundo aprenderá a enxergar quem são "vocês" de fato.

Comentários

Luiz Prado disse…
A cada dia esses aiatolás do "verde" perdem importância e minguam por falta absoluta de idéias. Eles não têm outro assunto, não tem propostas, não têm idéias, acreditam numa humanidade sem gente e na "mäe-natureza" harmônica e sem conflitos. Ficarão aí perambulando como mortos-vivos das "arvrinhas".
Selso disse…
muuuuuuuuuuito bom !!!!
Com sua licença Ciro, fazendo uma analogia com o crescimento do PT da dona Dilma. Quem era filiado ao partido era puro, gente do bem, progressistas, elevados e melhores do que os outros. Quem não era do PT eram sujos, os equivocados, os arcaicos, reacionários, cegos, gente do mal.
Estes ecochiitas não fazem a mesma coisa. Será que não tem algo parecido com o mensalão em relação as verbas que recebem...Tem muita Marina mamando nas tetas do capital estrangeiro...