Incompetência de Marta Suplicy leva a adiamento da votação do Código Florestal

Incompetência na presidência. Vacilo
de Marta Suplicy leva a adiamento da
votação do Código Florestal
Foto: Antônio Cruz/ABr
A incompetência da Senadora Marta Suplicy na presidência da mesa do Senado Federal levou ao adiamento da votação do Código Florestal. Votação pode ficar para a próxima semana, provavelmente na terça-feira, o que levaria a sanção presidencial para 2012. A senadora sexóloga aposentada Marta Suplicy, que presidia a sessão desta tarde, não leu o requerimento de urgência antes do início da ordem do dia como manda o regimento do Senado.

Aproveitando-se da incompetência de Marta, o senador Randolfe Rodrigues, do Amapá, conseguiu impedir a votação do requerimento de urgência para quebra de interstícios na tramitação do Código Florestal. Randolfe apresentou uma questão de ordem, dizendo que a votação não podia acontecer nesta terça, porque o texto do requerimento não havia sido lido durante o expediente.

Aturdida, Marta insistia com Randolfe que continuaria a votação. "Pode sim!", insistia a Senadora Marta da Mesa. "Não pode não!" retrucava Randolfe do microfone. Sem saber o que fazer, Marta pedia explicações à secretária da Mesa, Cláudia Lyra. No final, teve que concordar que havia uma falha regimental e não poderia prosseguir com a votação da urgência. "Então vamos ler amanhã", disse Marta.

O líder do PSDB, Alvaro Dias (PR), disse que é possível encontrar uma saída regimental para tentar votar a matéria amanhã. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), diz acreditar na votação do texto na quinta-feira (1º). Os ambientalistas querem impedir a votação do texto em 2011.

Em tempo, eu estive em Brasília na semana passada acompanhando a votação da reforma do Código Florestal na Comissão de Meio Ambiente (CMA). Eu vi o ambientalista ongueiro Kenzó Jucá ligar o microfone do Senador Randolfe Rodrigues para que as ONGs pudessem falar na CMA com a voz fina de Randolfe. Quem barrou a votação do Código Florestal hoje aproveitando-se da incompetência de Marta Suplicy foram as ONGs internacionais. Randolfe é só um fantoche.

Revolta na Câmara dos deputados

A inépcia de Marta Suplicy e o adiamento da votação do Código Florestal no Senado travou todos dos trabalhos na Câmara dos Deputados. Os ânimos se acirraram entre os líderes partidários e as Medidas Provisórias de interesse do governo que seriam votadas hoje foram também adiadas para amanhã.

O líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza, queria votar hoje a MP 517, mas o líder da oposição, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto, acusou Vaccarezza de não cumprir o acordo firmado na semana passada para primeiro votar o código e só depois as medidas provisórias. Vaccarezza garantiu que o Código Florestal será votado, na Câmara, na semana que vem, no dia 24.

Comentários

Zinho Martini disse…
Desculpe me Ciro, mas discordo de Vc, não acredito em incompetência, mas sim uma ação deliberada....os votos da ilustre Senadora Marta são exclusivamente "urbanos" e Ela esta chateada por ser preterida pelo PT na disputa pela prefeitura de São Paulo...soma se a isto o vacilo da maioria dos Senadores comprometidos com um novo código para o Brasil , em não marcar presença na Mesa Diretora foi crucial...volto a frisar que, o Governo e os Senadores pró um NOVO código Florestal deverão colocar na presidência dos trabalhos, um Senador....ai sim, "competente", sabedor do Regimento e com pulso para barrar as medidas protelatórias da minoria...forte abraço
jerson disse…
MAS O QUE VCS. ESPERAVAM DE UMA INCOMPETENTE, QUANDO MUITOS RALAM
PARA QUE A MATÉRIA FOSSE VOTADA.
UMA INCOMPETENTE FAZ ESSA MER...
TAMBEM DEIXARAM NAS MÃO DE UMA
DO PT, AGORA ME CHAMA A ATENÇÃO É NÃO TER LÁ ALGUEM QUE CHAMASSE A ATENÇÃO PARA O ERRO.
Ciro Siqueira disse…
Acho que o Zinho Martini tem razão. Depois da palhaçada que fez na seção de ontem no Senado Marta disse ao G1 não acreditar que a votação deve ser adiada para a próxima semana.

"Quinta-feira não dá para votar. Seria só na próxima semana. Se pedirem verificação de quórum, não teria como [votar] na quinta", afirmou a senadora do PT filha da aristocracia urbana de São Paulo.
Braso disse…
A desatenção é de todos Senadores favoráveis ao código, mas a desatenção da Senadora Katia Abreu é imperdoável, Marta é bandida mesmo e dela os agricultores só podiam esperar isso.