Veja quem sofre quando Wagner Moura e Marcos Palmeira falam tolices sobre o Código Florestal

Quem sofre coma asneiras dos artistas
é gente como Dona Francisca
Instados pelo cineasta Fernando Meirelles, amigo da Madre Marina se Xapurí, alguns atores vem divulgando vídeos sobre o Código Florestal. Nos vídeos os atores falam um porção de tolices sobre texto e afiram que o texto tem o que ele não tem. Os atores simplesmente não leram o texto, não sabem do que estão falando e apenas repetem os clichês construídos pelas ONGs sobre a reforma do Código Florestal, todos eles mentirosos.


Quando a gente bronzeada do Leblon, às franjas da APP de topo de morro do corcovado com o Cristo Redentor trepado nela, às franjas da favela da Rocinha nas encostas do Rio de Janeiro, habituadas a correr na APP asfaltada da Lagoa Rodrigo de Freitas, se põe a falar sobre o que não entendem, quem sofre é gente como a dos vídeos abaixo, gente trabalhadora que carrega esse pais nas costas.






Assistam, caros artistas. São essas pessoas que vocês prejudicam.

Comentários

E POR FALAR EM TOLICES...

Lembrando a realização da Conferência Rio+20 em 2012, Jorge Viana declarou que o Brasil precisa afirmar internacionalmente sua autoridade por meio da responsabilidade ambiental. O senador espera que a presidente Dilma Rousseff leve à Assembleia Geral da ONU uma lei que afirme o "papel do Brasil diante do planeta" e a consolidação de um modelo de desenvolvimento sustentável.

FONTE:http://www12.senado.gov.br/codigoflorestal/news/codigo-florestal-deve-atender-aos-interesses-nacionais-diz-jorge-viana

SENHOR VIANA, NÃO SEJA TOLO!

CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO DEVERIA SER DE INTERESSE EXCLUSIVAMENTE DOS BRASILEIROS.

DEIXA A ONU LONGE DISSO!!

POR QUE TANTA PROCUPAÇAO COM O MEIO AMBIENTE A PONTO DE IR ASSIM TÃO LONGE?

POR QUE TEMOS DE AFIRMAR A NOSSA AUTORIDADE POR MEIO DA RESPONSABILIDADE AMBIENTAL, ENQUANTO PAÍSES RICOS QUEREM QUE CARREGUEMOS FARDOS PESADOS?

TEMOS DE TER RESPONSABILIDADE EM ALIMENTAR OS POBRES, PORQUE ISSO ATÉ AGRADA A DEUS, MAS ALIMENTAR A DITADURA AMBIENTAL É UMA ATITUDE MUITO INGÊNUA POR PARTE DOS BRASILEIROS.

O QUE A GENTE VÊ HOJE NO BRASIL NO QUE SE REFERE A PREOCUPAÇAO EM DEMASIA ACERCA DA PRESERVAÇAO DO MEIO AMBIENTE, SERIA INFLUÊNCIA DOS "DEUSES" GAIAS?
Ana disse…
Pelo amor de Deus, cineasta Fernando Meirelles!Você teve duas opções e escolheu a pior.Com sua atitude, você lança mais pedras na cruz de Almerinda e Dona Francisca e de muitos outros que sofrem pela ideologia da opressão.Ao invés de salvá-los, você lança mais pedras? Que tal sair do mundo da ficção e encarar os problemas reais que acontecem bem ao seu lado? A vida de Almerinda, de Fransisca, de José, e de muitos outros não é entretenimento, é puro sofrimento.Você pode salvar ou matar.Ou vá plantar batatas.
Caio Mendes disse…
Acho insana essa crítica, eles estão preocupados com o futuro da nossa natureza, sem ela, n existirá nada que poderá fazer um bom plantio, precisamos de cuidado e desenvolvimento isso é extremamente necessário.
Cássio Marcon disse…
Sem dúvida essas pessoas são prejudicadas.

E aqueles deputados e senadores que tem multas por crimes ambientais???

Uhm....

Acho que eles são grandes prejudicados com a fala dos atores também.

Vejam atores, vcs prejudicam grandes proprietários de terra, latifundiários que carregam esse país nas costas.

Que feio.
Ciro Siqueira disse…
Caio,

Todos estamos preocupados com o futuro do planeta. A crítica não se refere em relação à preocupação dos atores em relação ao futuro do mundo, é sobre a forma imbecil com que eles estão agindo.

Preservar o futuro esculhambando a produção do teu almoço é coisa de idiota.

É preciso achar forma de se garantir o futuro sem esculhambar a agricultura e o velho Código Florestal que os fundamentalistas de meio ambiente querem preservar não faz isso.
Ciro Siqueira disse…
Reparem vcs que o Cassio tenta desviar o tema do tópico.

Isso é típico de fundamentalista ambiental. Eles jogam pra debaixo do tapete os problemas das teorias beóceis deles escondendo-as sobre acusações espúrias.

Se depender se gente como o Cassio o Brasil ferra essa gente dos vídeos.
Tiago disse…
Cássio, o problema é que você já tem o esteriótipo do Agricultor como latifundiário que escraviza a mão-de-obra e queima toda a floresta...você deve achar que latifundiário e grileiro é tudo igual. Só sabe levantar argumentos dizendo que os beneficiados serão os latifundiários que cometem crimes ambientais e bla bla bla. Já se vê que você não conhece a realidade de alguém que trabalhe no campo, não tem a mínima ideia de como o alimento que você come todo o dia não nasce no supermercado. Procure se inteirar melhor sobre o assunto, dê uma lida no texto da reforma do código e tire essa venda do fundamentalismo ambiental dos olhos, analise de forma crítica, já basta esse bando de ator sem mais o que fazer que acha que falar em preservação é bom porque passa uma boa imagem deles.
Ciro Siqueira disse…
Tiago,

O caso é pior. Ele sabe que a lei prejudica milhares de produtores. Eles simplesmente não liga. Acha que oprimir agricultor é um preço razoável a pagar pela salvação do caramujo do fiofó branco da beira do rio.
Para ele tanto faz o custo desde que salvem os bichos.
Tem gente que não liga e não quer de tentar salvar dos os dois, o caramujo e o agricultor.
Para fundamentalistas domo o Cassio só serve a salvação do caramujo se for sobre a cinza do produtor rural.
Eduardosman disse…
Não sei pq eles reclamam, pq com a lei do jeito q está o INCRA concede licença para plantio em pequenas áreas. Mas não existe licença para aqueles que tem grandes propriedades. E mesmo assim as fazem. Nada que dinheiro não resolva no Brasil de Tolos. Pq o Código Florestal atual e o Novo não serve, pq existe politico corrupto. Inclusive do PC do B. Onde todos achavam que eram Santos. Só se for do Pau-Oco. Acorda Brasil, Aldo Rebelo não veio da Escola do Lula mas é amigo de Paulo Maluf. Luiz Henrique não é amigo de Paulo Maluf, mas é aluno do Lula. Me lembro quando ele era apenas Prefeito de Joinvile e se tornou Governador de Santa Catarina, Não sabia fazer diferente, apenas tomar uns bons drinques.
Braso disse…
A o Sr Cassio só um exemplo, moro em um município onde sua economia é de 90 % vindo da agricultura familiar, as propriedades do município são em 90 % abaixo de 10 alqueires(24.200 m2)70% destes produtores cultivam café e banana, a cultura do café é praticada a mais de 120 anos e a banana a mais de 50 anos, essas lavouras estão em região montanhosa na serra da mantiqueira e de acordo com o absurdo do código em vigência, 90 % dessas culturas estão em APPs de topo de morro e encostas, se prevalecer o código vigente teremos aqui 15000 brasileiros desempregados e provavelmente a maioria vivendo de favores das bolsas governamentais e seus filhos presos por irem para as periferias das grandes cidades morarem em outras APPs urbanas.
Ciro Siqueira disse…
O pateta não sabe a diferença entre G30 e Rio+20 e acha que quem emite licença é o Incra.

Vai estudar, Eduardo. Teu mal é ignorância.
Ola caro Ciro, estou repercutindo o seu artigo no Facebook, no meu blog e no do Parrini. Precisamos sim passar a frente desses comunistoides de fantasia e mostrarmos a realidade que se avizinha. Espero que sua ma influencia nao contamine mais os ja indolentes brasileiros e os faca acordar para o perigo dessa horrivel retaliacao que estao tentando fazer com os agropecuaristas de todo o Brasil. Por que eles nao vao exigir a manutencao de florestas la nos EEUU ou em outros desmatadores compulsivos?
Eduardosman disse…
Pessoas burras e mal informadas, deveriam saber que oque se produz num morro, pode ser produzido no plano. Existe tanta tecnologia para isso. Existe uma coisa chamada correção de solo. Adubação adequada para isso. Mas isso nimguém comenta. Pena que eu não gravei um produtor falar sobre o assunto. Quando o reposrter perguntou se ele era a favor da reforma. Usem seus estudos para melhorar e não para acabar
Ciro Siqueira disse…
Que maravilha! Um estudante de biologia que não sabe a diferença entre um pé de melancia e mamoeiro, nem de G20 para Rio+20, tentando dizer para um produtor rural como se produz.
Stanley disse…
Não dá pra justificar a precária situação da produção agrícola nacional em cima do Código Florestal.
A produção nacional de alimentos poderia ser 3 vezes maior do que a atual, caso os agricultores explorassem com consciência e maximizassem sua produção.
As APP's são áreas de preservação de suma importância para preservação de áreas sujeitas a risco de degradação, como beira de cursos d'água e topos de morro.
É uma pena que a falta de informação do setor agropecuário nacional faça com que os produtores rurais não enxerguem a importância da preservação destes recursos para a continuidade das condições para plantio e criação.
Este blog serve apenas para colocar um freio de burro nas pessoas. É preciso enxergar além do lado econômico.
Braso disse…
stanley, você na minha terra não serve nem para puxar carroça, porque ofenderia os muares, vá surrar la junto do matador de elefantes e presidente da WWF.