Código Florestal: Bispos católicos querem proteger pequenos agricultores, mas proteger de que?

O cardeal arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB (Conferência Nacional de Bispos do Brasil), dom Raymundo Damasceno, apareceu nesta quinta-feira (27) para afirmar que a entidade deve apresentar uma emenda ao texto do novo Código Florestal, mas não soube dizer qual seria o conteúdo da emenda. Segundo o religioso, "a confederação vai apresentar uma emenda, com o intuito de proteger, sobretudo, o pequeno agricultor", afirmou dom Raymundo.

Eu fico aqui me perguntando: proteger o pequeno agricultor de que? Dos excessos do Código Florestal vigente? E porque apenas o pequeno agricultor? O médio que se exploda com a bênção da igreja católica?

Sou de família católica, mas meus pais se afastaram da igreja quando os padres pararam de cuidar das almas e começaram a fazer política de esquerda nos anos 70 e 80. Me aproximei novamente da igreja depois que casei. A família da minha esposa vive em Belém há muitos anos, cultiva as tradições do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. São católicos atuantes. Pesou também para essa reaproximação a atitude do Papa Bento XVI de tentar afastar a igreja da política forçando os padres a se ocuparem das almas dos fiéis.

Mas a atitude da CNBB, contrariando o próprio Vaticano, de voltar a fazer política esmerilhando a autoridade da Igreja Católica para fazer lobby do fundamentalismo ambiental destruiu essa reaproximação. Nunca mais ponho os pés numa Igreja Católica novamente. Se os Padres e Bispos Católicos do Brasil querem fazer política, que façam. Vou cuidar do meu espírito noutro lugar. A igreja católica, pra mim, acabou.

Comentários

emanuel disse…
> Ciro o que vc falou se aplica a mim mas sem a reaproximação. Recentemente fui numa reunião em Montes Altos - Ma onde o padre falou de uma reunião da CNBB no Caribe em defesa dos povos indigenas. Essa reunião estava expulsando homens de 80 anos de idade, com terras documentadas ha 150 anos, para "limpar" a Reserva Krikati. Perguntei ao padre quem estava solidario com aqueles pobres coitados, velhos, transformados em miseraveis e ele nada respondeu. A igreja que protagonizou o Tribunal da Inquisição, continua fazendo injusticas ao inves de cuidar das almas!
Ciro, esse artigo http://www.ecodebate.com.br/2011/09/09/o-codigo-florestal-e-a-violencia-no-campo-artigo-de-dom-tomas-balduino/

Com todo respeito ao Dom Balduino, ou "Babuíno"... penso saiu de sua área de competência, não leu o PL 1876/99 nem mesmo o PLC 30/2011, ou se leu, não soube interpretar. Demonstrou falta de conhecimento na área. Agronegócio também inclui a agricultura familiar, não é praticado apenas por mega latifundiários, conforme demonstro em meu Blog (http://agronegocioemdebate.blogspot.com/2011/03/agricultura-no-brasil-familiar-e.html ).

Fez uma lambança ao dizer que a proposta de atualização do código florestal não é favorável aos pequenos produtores. Pelo contrário, eles serão os maiores beneficiados, pois 95% dos produtores nacionais não cumprem integralmente a legislação ambiental e o código florestal, a maioria, pequenos e médios.

Sugiro que esse “líder religioso” se dedique a cuidar das almas, utilize seus conhecimentos na área de teologia e religiosidade para amenizar conflitos e não intensificá-los.

Se quiser de fato contribuir com o debate, será bem vindo, mas que seja mais responsável e ponderado em suas colocações, pois ocupa posição importante em nossa sociedade.

Quando jovem fui até presidente de grupo de jovens da Igreja Católica de Redentora/RS (CLJ Igreja Matriz), era um católico praticante, mas quando percebi que alguns membros da igreja (Padres e Bispos) estavam aproveitando o fato de eu entrar em uma Igreja disposto a ouvir sem questionar para outros fins, que não a espiritualidade, me afastei. Nessa época, havia um Padre que só sabia falar em MST. Não sou contra o movimento, mas penso que algumas atitudes do passado não devem ser repetidas.

É lamentável como membros da Igreja estão tomando lado em um debate, sem ao menos se aprofundarem na área.
É VERDADE, ALMAS CHEGANDO AO INFERNO A TODO O MOMENTO, QUASE TODA A HUMANIDADE ESTÁ INDO PRO INFERNO E BILHÕES JÁ ESTÃO LÁ, E OS PADRES SE ENVOLVENDO EM COISAS "ILÍCITAS" QUE DESAGRADAM A DEUS.

A IGREJA CATÓLICA PERDEU SEU FOCO, ASSIM COMO OS PREGADORES DA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE.

POR OUTRO LADO, TAMBÉM CONCORDO QUE TODOS OS NÍVEIS DE AGRICULTORES DEVEM SER PROTEGIDOS,AMPARADOS, POIS TODOS, DE UMA MANEIRA OU DE OUTRA, CONTRIBUEM PARA TRAZER ALIMENTO PARA AS NOSSAS MESAS.

O CENÁRIO DE CAOS QUE VEMOS HOJE NO CAMPO É O FRUTO DO TRABALHO SUJO QUE ESTAS ONGS INTERNACIONAIS FAZEM NO BRASIL.
jerson disse…
DO JEITO QUE ESTA EU TAMBEM VOU QUERER FAZER UMA EMENDA. ESTA CÓDIGO DE TANTAS EMENDAS, VAI PARECER UMA COLCHA DE RETALHOS, TODA REMENDADA, OS PADRES VÃO QUERER PROTEGER OS AGRICULTORES, DA PRÓPRIA IGREJA, QUE NÃO CONSEGUE ACABAR NEM COM OS PADRES PEDÓFILOS
Ana disse…
Se ajuda dos padres é o que a estória nos narra e tão recentemente faziam campanhas contra a agricultura, sinceramente...tô fora!!!Minha religião é minha consciência! Fui!!!
Natalia SA disse…
Na verdade depois que os artistas se meteram na hitória e gravraram os vídeos com todos aqueles equívocos, qq um pode querer palpitar. Até mesmo a Igreja.... É dureza, esse não é, definitivamente, o papel da Igreja.

A quem interessar:
http://redeagro.org.br/artigo-ambiental/393-o-codigo-florestal-e-os-cientistas-

http://souagro.com.br/%e2%80%9calterar-o-codigo-nao-significa-novos-desmatamentos%e2%80%9d