Caiu Wagner Rossi

Wagner Rossi, “a rocha”, que contava com a confiança da Presidenta Dilma, pediu demissão nesta quarta-feira do cargo de ministro da Agricultura. Já vai tarde. Rossi estava envolto em denúncias de irregularidades na pasta que comandava.

Em uma longa carta de demissão, Rossi enfeitou suas “conquistas” à frente do Ministério da Agricultura. Não há uma única palavra sobre o Código Florestal. A atuação de Rossi nas discussões dentro do governo com os ministros do desenvolvimento agrário e do ½ ambiente sobre o tema foram desastrosas para o setor rural. Rossi foi incapaz de expor as fragilidades do setor em relação ao Código Florestal e foi engolido pela capacidade técnica e tenacidade da Ministra Izabella Teixeira, do ½ ambiente. Não fosse pela capacidade do Deputado Aldo Rebelo, Izabella e os ambientalistas do governo teriam escrito ou enfezado o texto aprovado na Câmara.

A saída de Wagner Rossi é excelente para o setor rural e para a disputa que se avizinha. Não porque ele talvez seja corrupto, mas porque ele é notoriamente inepto e incapaz de defender o setor rural no debate sobre o Código Florestal.

Seu substituto será o deputado gaúcho Mendes Ribeiro Filho. Mendes Ribeiro trabalhou diretamente pela aprovação do texto do deputado Aldo Rebelo na Câmara e na composição da emenda 164 que alterou o texto de Rebelo. É bem possível que ele seja mais capaz de defender o setor do que o ministro que foge. É quase impossível ser pior do que Wagner Rossi.

Comentários

REALMENTE NÃO FEZ NADA PARA O SETOR RURAL...

TODAVIA, SÃO BEM DUVIDOSAS AS ACUSAÇÕES CONTRA ELE.

HÁ POSSIBILIDADE DELE TER SIDO VÍTIMA, OU ...EU ESTOU SENDO INGÊNUO.

NINGUÉM PODE SER CONDENADO PORQUE TEM UMA CASA GRANDE OU ANDOU DE JATINHO.
ERNANI disse…
O lado bom da coisa ruim é que esse novo ministro é advogado e pode contribuir para resolver ou amenizar a insegurança jurídica no campo e cidades. we hope so!