O que é mais difícil encontrar, produtor inocente ou jornalista competente?

Domingão trouxe de volta um sofisma requentado sobre o Código Florestal. A jornalista Catarina Alencastro do O Globo reapresentou a ilação de que alguns parlamentares que apoiam as mudanças no Código Florestal foram multados pelo Ibama. A intenção da jornalista ou do jornal é tentar ligar a motivação pela modernização a interesses pessoais e não interesses republicanos ligados à produção agrícola brasileira.

É uma pilantragem jornalística. O texto de Aldo Rebelo teve 410 votos. Mais de 90% dos votos vei de gente que nunca foi multada pelo Ibama. Mas o jornal e a jornalista silenciam a respeito.

Além do mais, uma das grandes motivações do processo de modernização do Código Florestal que se trava no Legislativo Nacional é exatamente a forma geral com que nossas leis ambientais criminalizam o setor rural. São tantas as normas, decretos, resoluções, leis e medidas provisórias que regulam o setor, que é virtualmente impossível um produtor rural cumprir todas elas. Talvez seja mais fácil encontrar um jornalista competente do que um produtor rural inocente. Com a ressalva de que não há nenhuma lei que obrigue um jornalista a mentir ou sofismar como fizeram Catarina Alencastro, que aliás é um mulherão, e o O Globo, que aliás é um jornaleco.

Algumas vezes eu desanimo dessa guerra do Código Florestal. É muita pilantragem, é muita gente sofismando, mentido, manipulando opinião da forma mais canalha e abjeta que se pode imaginar. É uma guerra injusta quando se tenta ser razoável com esse tipo de pilantragem.

Mas, como me disse certa vez o deputado Aldo Rebelo com um sorriso no rosto, "não há outra guerra para ser travada além dessa". "Na época de Pedro Teixeira", continuou ele ainda com o sorriso no rosto, "na época de Tomé de Souza, era ainda mais difícil".

Ele tem razão. Sob certo aspecto é reconfortante saber que o jornalismo vendido e mal caráter está do outro lado da trincheira.

Comentários

Selso disse…
Não desanima tche !!!

Esses dias recebi um destes email com aqueles PPS com música e imagens bonitas. O mais interessante neste era a mensagem. Resumidamente :
Deus diz a um sujeito que todos os dias empurre uma padra enorme. Depois de vário dias, cansado e sem conseguir move-la o diabo lhe sugere desistir. No final Deus vem e lhe diz "Eu lhe disse para empurrar a pedra, não para move-la. Olhe agora e veja como desenvolveste o músculos. Esse era o seu trabalho. A pedra Eu movo quando quiser".
Acho que que, por enquanto, nosso trabalho é empurrar a pedra. Não podemos parar. Acho que Deus (ou o que quer que acredite como forca maior) se encarregará de mover este pilantras das posições de "destaque" onde agora estão!

Abs e Força companheiro !!
Cássio Marcon disse…
O jornal falou que empresas ligadas ao agronegócio doaram R$ 45,5 milhões para deputados e senadores nas eleições do ano passado?? Que mais de 300 parlamentares receberam doações do Agronegócio??

Isso é bem mais do que os deputados multados pelo Ibama.

Neste jogo estão envolvidos interesses muito maiores do que os interesses pessoais de certos parlamentares em anular algumas multas.

Quando dizes "É muita pilantragem, é muita gente sofismando, mentido, manipulando opinião da forma mais canalha e abjeta que se pode imaginar." você está se incluindo?

Pois deveria.
Ciro Siqueira disse…
Cassio,

Qualquer idiota é capaz de levantar acusações vazias como vc acabou de fazer, filhote.
Aponta onde estão os sofismas ou assume a leviandade.
Luiz Henrique disse…
Eu não entendo, acho que muitos se dizem ambientalistas, mas na verdade usam desse artificio para se lançarem contra a livre iniciativa, se estivessem mesmo interessados no meio ambiente, saberiam que a recuperação de um dano feito à natureza é mais importante para o meio do que a multa decorrente; é disso que trata o relatório de Aldo, o perdão da multa só será dado depois do serviço prestado, que com certeza sairá bem mais caro que o suposto lucro que possa ter sido obtido por ocasião do dano. Mas muitos preferem que esta multa seja paga e nada seja recuperado. Ambientalistas de merda!!!!
Luiz Prado disse…
"Ambientalista" é a denominação atribuída àqueles que não sabem fazer NA-DA além de serem "ativistas". Ativista é a denominação daquele que faz da atividade um fim em si, independentemente de qualquer fundamento ou consequencia.