Mentindo para vender jornal: A Folha de São Paulo e o desmatamento na Amazônia

Hoje a Folha de São Paulo trouxe mais uma sofisma com jeitão de notícia sobre o desmatametno na Amazônia. O jornal sugere uma verdadeira epidemia de desmatamento químico grassando na Amazônia. Agora veja a patacoada do jornal:
Clique na imagem para ver ampliada
Se você tem o Google Earth instalado em seu computador CLIQUE AQUI e veja onde fica esse desmatamento detectado pelo sistema de monitoramento do Inpe.

Esse desmatamento de 107,2 hectares detectado pelo sistema de monitoramento no dia 22 de maio de 2011 ocorreu dentro de uma área de mineração de bauxita. Foi desmatamento legal, autorizado pelo governo, feito com licença ambiental. Pior, o desmatamento ocorreu dentro do município de Paragominas, onde um pacto pelo desmatamento zero acabou com o desmatamento ilegal. Paragominas foi um dos primeiros municípios a zerar o desmatamento ilegal e é reconhecido por isso.

Mas o jornal trata como se fosse desmatamento criminoso inclusive associando indiretamente a prática com o desmatamento químico detectado pelo Ibama em um único ponto isolado em Rondônia. O jornal faz parecer que todos os desmatametno ocorridos nos útimos meses foram desmatamentos químicos, vendendo a idéia de que o problema é muito maior do que é de verdade.

Matérias como essa são replicadas aos milhares pelos idiotas úteis das ONGs. O jornal sabe que construir esse tipo de sofisma fará com que as ONGs usem seu aparato nas "redes sociais" para linkar o artigo e não tem escrúpulo de sofismas em troca de audiência.

Eis aí no que a nossa imprensa está se tranformando. A Folha está cosntruíndo "verdades" falsas para, como se dizia antigamente, "vender jornal".

Se você não tem o Google Earth instalado veja aqui alguns prints

Clique na imagem para ver ampliada
Tô com uma curiosidade danada pra ver se o sistema de monitoramento do desmatamento do Imazon vai pegar esse spot de desamento em Paragominas ou se o sistema deles só pega desmatamento onde é do interesse deles que o desmatamento apareça, como a região de Belo Monte e das usinas hidroelétricas do Rio Madeira.

Clique aqui e veja o texto goebbeliano da Folha: Ibama flagra uso de aviões em desmatamento na Amazônia

Comentários

Luiz Henrique disse…
Parte da imprensa é tão despreparada sobre a realidade rural que inventaram uma medida padrão para áreas, que é “campos de futebol”, acho que é por este ser o maior espaço aberto que já viram.
Ciro Siqueira disse…
Pior é que tem campo de futebol oficial que não dá nem meio hectare.
Eduardosman disse…
Muio Bem Sr. Ciro. Você está nde parabéns pelo post. Porque você não comenta sobre o veneno usado para fazer esse desmatamento. Como você tem mestrado você deve conhecer o pó da China. Antigamente usado para não ter trabalho para fazer o desmatamento. Ainda bem que você posta comentários apenas de pessoas que acham correto o desmatamento. Agora pergunte para alguma pessoa que já presenciou o uso do Famoso pó da China, e você saberá o tamanho do impacto causado. Tá passando muito tempo escrevendo no seu Blog e pouco tempo estudando.
Eduardosman disse…
Não esqueçam de estudar sobre o Pentaclorofenol. E também desde quando ele foi proíbido no Brasil.
Ciro Siqueira disse…
Quem usa veneno para desmatar ou quem desmata por meios convencionais nos dias de hoje é um criminoso e como tal deve ser tratado.
Isso não dá à Folha o direito de mentir para empulhar a opinião pública.
Esse não é um post sobre desmatamento. É um post sobre o jornalismo canalha feito para manipular idiotas úteis como vc.
carlos disse…
Eduardo muito obrigado por divulgar o nome do po' da China
tenho certeza que varios leitores
procurarao o pentaclorofenol