Código Florestal, Sarney Pai e um relance da ditadura moral

Heil, Marina!!
Em entrevista ao jornal Correio Brasiliense, Sarney Pai, que é do PMDB, ouviu a seguinte pergunta: O Código Florestal sairá do Senado do jeito que o governo quer, ao contrário da Câmara?

A resposta do velho oligarca que nos deixará como herança Sarrneyzinho foi: Há questões que extrapolam os governos para serem questões de consciência. Nessas questões de consciência, o governo não tem a obrigação de impor. O Código não é uma questão de governo. É uma ideia sobre meio ambiente. Não acredito que o governo tenha perdido nesse assunto na Câmara.

O velho oligarca também disse ao jornal que “a democracia representativa está em xeque. Os partidos estão enfraquecidos e não representam mais o povo”. Segundo o jornal, Velho Sarney vislumbra uma nova ordem em que o cidadão comum, a partir do próprio computador, fará as escolhas que hoje deixa a cargo de representantes no Parlamento. Ontem, o Reinaldo Azevedo insinuou que um eventual governo da Madre Marina de Xapurí o faria sentir saudades do PTralhísmo. Agora essa do Velho Oligarca.

É aterrador.

Um comentário:

Luiz Prado disse...

Sarney pai, o oligarca eleito com votos de um estado onde nunca foi, aliado do min-Sarney, que nunca disse ao que veio mas entrou para o PV para cafetinar a sigla, aliado de Marinete, que não explica ainda do que vive, ao contrário de Heloisa Helena, que voltou para as salas de aula.