Código Florestal: Presidente do Ipea vai ao Senado e se cala sobre "liberação de desmatamento"

Marcio Pchmann (em primeiro plano) depõe no Senado
O presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Márcio Pochmann, participou hoje de audiência pública no Senado sobre o Código Florestal. Pochmann foi convocado para esclarecer um trabalho sobre o Código Florestal feito por um bando de crianças recém contratadas pelo Instituto.

A meninada usou modelos econométricos para torturar uma base de dados inadequada até que os dados confessassem que o relatório de Aldo Rebelo quebrará o sétimo selo e liberará o apocalipse previsto no Velho Testamento.

O trabalho foi desmascarado aqui neste blog no post O Sofisma do Ipea sobre o Código Florestal. Em debate na que foi ao ar na última segunda na TV Brasil, o deputado Aldo Rebelo chamou o trabalho de Ipea de "charlatanismo" e pelo Chefe Geral da Embrapa Florestas, Helton Damin, ficou constrangido e teve que usar um eufemismo para não dizer o mesmo que o Deputado Aldo. Esse debate estará disponível aqui no blog a partir de amanhã.

Pochmann foi ao Senado esclarecer os senadores sobre a patacoada do instituto. O que vi foi um homem envergonhado. Passou a maior parte do seu tempo ressaltando a importância do atual processo de reforma do Código Florestal. Pochmann alertou que o Brasil tem diante de si um "momento singular", em que um novo código será aprovado pela primeira vez em um período democrático. Ele alertou para atual crise de produção de alimentos por que passa o planeta e recordou que as maiores possibilidades de aumento da produção de alimentos no mundo estão na África e na América.

Apenas depois de um longo preâmbulo que tomou a maior parte do tempo da palestra, Pochmann falou o trabalho. Mostrou os número mas pronunciou a palavra desmatamento nem uma única vez, ao contrário do que fizeram os autores do estudo.

Fiquei com a impressão de que o presidente do Ipea desautorizou publicamente o uso político do sofisma construído pelos pesquisadores do instituto que preside. Se o fez, parabéns.

Comentários

Roberto Porpino disse…
O agronegócio está tirando milhões de pessoas da pobreza e levando esperança a uma região secularmente miserável (MAPITOBA). Me dá náuseas ouvir argumentos de ecoxiitas abordando que o "riquíssimo" bioma do cerrado está sendo destruído pela soja. Oh! povinho cego e insensível à miséria ! Será que o desenvolvimento dessa pobre região vai destruir o planeta!? Seus ecoxiitas, todos, classe média ou ricos, não atrapalhem o desenvolvimento de regiões miseráveis,cujos povos, pela primeira vez, começam a sonhar com dias melhores!!
Roberto Porpino disse…
O agronegócio está tirando milhões de pessoas da pobreza e levando esperança a uma região secularmente miserável (MAPITOBA). Me dá náuseas ouvir argumentos de ecoxiitas abordando que o "riquíssimo" bioma do cerrado está sendo destruído pela soja. Oh! povinho cego e insensível à miséria ! Será que o desenvolvimento dessa pobre região vai destruir o planeta!? Seus ecoxiitas, todos, classe média ou ricos, não atrapalhem o desenvolvimento de regiões miseráveis,cujos povos, pela primeira vez, começam a sonhar com dias melhores!!
Braso disse…
Meu caro blogueiro, participo de varias discussões pelos jornais e revistas online, leio diariamente suas matérias que me dão subsídios para as postagens, continue assim prestando esse serviço de esclarecimento a todos nos brasileiros e principalmente agricultores, sempre assino em matérias pelos fóruns afins como Paulo Gomes ou cutuba45 que é meu nick e apelido de infância, aqui assino Braso porque são as iniciais de minha cidade em MG e meu nome completo é Paulo de Tarso Pereira Gomes.
abraços

abraços