Entenda o que aconteceu ontem na votação do Relatório Rebelo

Depois de muita negociação em várias reuniões ao longo do dia de ontem o Deputado Aldo Rebelo fechou um acordo com o governo. Pelo acordo o governo concordou com a isenção de RL para imóveis de até quatro módulos e, no caso das APPs a regulamentação da ocupação se daria posteriormente por decreto presidencial. Também ficou acerto que a oposição teria direito a apresentar uma única emenda ao relatório
final. O novo relatório foi finalizado pelo deputado Aldo Rebelo com a supervisão do líder do governo, Cândido Vacarezza, e pelo líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves. Tudo acertado, faltava apenas definir a emenda a qual a oposição tinha direito.


A oposição decidiu usar a emenda para retirar justamente a prerrogativa do governo de legislar nessa matéria via decreto.Vacarezza contou os votos e percebeu que não teria como evitar a aprovação da emenda da oposição. Então mudou de posição e pediu à base aliada que solicitasse o adiamento da votação. O PT obedeceu o líder e ao encaminhar a votação, o líder do partido, deputado Paulo T. Cheira, acusou Aldo Rebelo de ter descumprido o acordo alterando o texto sem autorização dos líderes.

Imediatamente Madre Marina de Xapuri, que estava presente na Câmara apesar de não ser deputada, postou no Twitter o seguinte: "Estou no plenário da Câmara. Aldo Rebelo apresentou um novo texto, com novas pegadinhas, minutos antes da votação. Como pode ser votado?!" Era mentira. O texto que Aldo apresentou era rigorosamente o mesmo texto acordado entre ele e o governo. Paulo T. Cheira e Madre Marina de Xapuri mentiram ao acusar Aldo.

Aldo queimou branco na hora. Pegou o microfone e lembrou as acusações feitas ao ex-marido de Marina Selva de ser o cabeça de um esquema pelo qual o Ibama apreendia madeira ilegal na Amazônia, doava a madeira à ONG do Marido de Marina que vendia a madeira no mercado internacional.

O deputado Alfredo Siskis quebrou o decoro parlamentar e chamou Aldo de "canalha traidor" por defender a agricultura nacional. (Se Aldo é traidor por defender a agricultura nacional, Sirkis é o quê por defender as ONGs internacionais?). Fato é que o relatório mais uma vez não foi votado. Hoje o líder do governo, Cândido Vacarezza, deu declarações onde desmente seu colega de partido Paulo T. Cheira e Marina Silva, afirmando que o texto apresentado por Aldo era o mesmo texto acordado com o governo horas antes. Não havia alterações no texto como acusaram Marina e T. Cheira. Vacarezza disse também que não há mais data para a votação do Relatório de Aldo Rebelo.

Depois do turbilhão de ontem não consegui mais contatos com ninguém em Brasília e fiquei meio cego. Minha opinião é que o governo vai desistir de votar essa matéria nesse momento. Dilma deve prorrogar o decreto que vence em junho e jogar essa discussão para o futuro. Isso fará desaparecer o movimento iniciado pelas audiências públicas da comissão especial e capitaneado por Aldo Rebelo. O estado atual de mobilização dos produtores rurais tende a enfraquecer e os verdes do governo devem tomar novamente as rédeas da reforma da lei. O episódio de ontem, na minha leitura, enterrou o atual processo de reforma do Código Florestal. Os produtores rurais foram derrotados.

A única forma de reverter essa situação é outra marcha de produtores rurais a Brasília. Dessa vez os produtores devem ir não para uma manifestação de um dia, mas devem estar prontos para acampar em frente
ao Congresso até esse tema ser decidido. Se não aproveitarmos esse movimento, se não aproveitarmos a liderança do deputado Aldo Rebelo, a agricultura nacional será derrotada novamente, mas dessa vez com uma grande diferença. Dessa vez os agricultores vão MERECER a derrota. Prezado produtor, é hora de você se levantar mais uma vez.

Levante-se agora, ou ajoelhe-se para sempre.

8 comentários:

Braso disse...

Fiquei aborrecido e chateado com a palhaçada do adiamento, tomei uma decisão, conversei com meus filhos que são trabalhadores urbanos e ganham muito bem, vou produzir somente para os gastos de minha familia subsidiados pela propria, carne, arroz, feijão, legumes e frutas,leite e derivados, as sobras serão dadas aos porcos, vamos viver assim até que um dia formos respeitados e tratados com dignidade, se não chegar esse dia, pouco vai me importar, pois cansei e joguei a toalha.

julian disse...

ENTEDAM UMA COISA SE FOR DESTRUIDA TODA A NOSSA FAUNA E A NOSSA FLORA O QUE ADIANTARÁ TER MILHÕES EM SOFÁ EM MILHO, PRECISAMOS ACABAR COM O DESMATAMENTO, POR QUE ESSA LEI VAI BENEFICIAR OS GRANDES NÃO OS PEQUENOS PRODUTORES.

Luiz Henrique disse...

O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves, quando votou pelo adiamento da votação, garantiu que seu partido não votaria qualquer outra matéria antes do Código Florestal, disse ao vivo e a cores para todo o pais, será que tem palavra, ou estará provado que não é confiável o que parlamentares dizem na tribuna?

Cássio Marcon disse...

Quem sabe com esse adiamento que travou o trator do agronegócio poderemos chegar a um texto que seja compatível com o potencial agrícola brasileiro ao mesmo tempo que respeita os bilhões de anos de evolução do Planeta que culminaram com majestosos ecossistemas naturais em nosso país.

Vamos trabalhar juntos, esquecendo essa dicotomia ambientalistas x agronegócio.

Vamos pensar no futuro do Brasil e do mundo, produzindo alimentos sem destruir as florestas que nos restam.

Ainda há esperanças para o Brasil.

osenhordashostes disse...

LAMENTÁVEL, OS VERDES CRIARAM TODA ESSA "NECESSIDADE" DE "SALVAR" OS NOSSOS BIOMAS, SEGUINDO INSTRUIÇÕES QUE RECEBEM DE FORA E AINDA NOS ACUSAM DE DESTRUIR A NATUREZA.

EXIGEM ABSURDOS DESNECESSÁRIO QUE NEM EXISTEM EM OUTROS PAÍSES.

POR ISSO VAMOS MOSTRAR AO MUNDO TODO A NOSSAS BELEZAS NATURAIS E VAMOS TER DE IMPORTAR MUITOS PRODUTOS, PORQUE NA REALIDADE ESTAMOS SENDO VÍTIMAS DE AMBIENTALISTAS QUE RECEBEM DINHEIRO DESTAS ONGS E NÃO PASSAM DE TRAIDORES DA PÁTRIA.

O IDEAL NESTE MOMENTO ERA MOBILIZAR O BRASIL TODO, MAS AS LIDERANÇAS RURALISTAS NÃO TOMAM INICIATIVAS OU ESPERAM PELOS AGRICULTORES POBRES FAZEREM ISSO?

SE COMEÇAREM A DAR MULTAS AOS AGRICULTORES, SERÁ UM VERDADEIRO CAOS, ISSO MOSTRA A BURRICE E DITADURA DESTE GOVERNO.

PSOL E PV ESTÃO FORA DE CONTROLE, MAIS PREOCUPADOS COM COMPROMISSOS EXTERNOS ENQUANTO COMEM COMIDA QUE OS AGRICULTORES BRASILEIROS PRODUZEM.

AGEM COMO SE H0UVESSEM DESMATAMENTO TERRÍVEL NO BRASIL TODO, MAS NA REALIDADE SE ALIMENTAM DE INFORMAÇÕES VINDAS DESTAS ONGS., MENTIRAS PROJETADAS PARA ACABAR COM A NOSSA AGRICULTURA.

O PIOR, AS PESSOAS TAMBÉM ACREDITAM NESTAS MENTIRAS!

ONDE ESTÁ A CNA?

O líder do Democratas na Câmara dos Deputados, ACM Neto (BA), apresentou nesta sexta, dia 13, requerimento que solicita à Mesa Diretora a realização de sessão extraordinária, terça, dia 17, para votar o novo Código Florestal. Ele afirmou que o partido vai obstruir a pauta do Plenário enquanto a proposta não for votada.

– Existe um sentimento entre os deputados, tanto os governistas quanto os oposicionistas, de que o código já deveria ter sido votado. Não vamos mais aceitar essa ingerência e desrespeito do governo em relação ao Congresso. Estaremos em obstrução enquanto a Câmara não votar o Código Florestal – disse ACM Neto.

http://www.canalrural.com.br/canalrural/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&action=noticias&id=3310077&section=noticias

osenhordashostes disse...

Cássio Marcon disse...



Vamos trabalhar juntos, esquecendo essa dicotomia ambientalistas x agronegócio.

Vamos pensar no futuro do Brasil e do mundo, produzindo alimentos sem destruir as florestas que nos restam.


HEY, BUDDY!

WAKE UP AND SMELL THE COFFE!!!

osenhordashostes disse...

julian disse...

ENTENDAM UMA COISA SE FOR DESTRUIDA TODA A NOSSA FAUNA E A NOSSA FLORA O QUE ADIANTARÁ TER MILHÕES EM SOFÁ EM MILHO, PRECISAMOS ACABAR COM O DESMATAMENTO, POR QUE ESSA LEI VAI BENEFICIAR OS GRANDES NÃO OS PEQUENOS PRODUTORES.

----------------------------------
RESPOSTA:

AMIGA,

QUANTO TEMPO VOCÊ JÁ FREQUENTA ESTE BLOG?

NÃO CONSEGUIU AINDA ENTENDER QUE O NOVO CÓDIGO FLORESTAL AJUDARIA MUITO MAIS OS PEQUENOS?

OU VOCÊ ACHA QUE É FÁCIL TER UM PEDACINHO DE TERRA E TER 20 POR CENTO CONFISCADO PELO GOVERNO E AINDA TER DE MANTER APPS NA BEIRA DO RIO?

E AINDA SER PROIBIDO EM PRODUZIR EM TOPOS DE MORRO?

OU AINDA TER DE DEIXAR FLORESTA AO REDOR DE UMA MINA DE ÁGUA QUE POR VENTURA VOCÊ TIVER EM SUA PROPRIEDADE?

E SE HOUVER DUAS OU TRÊS MINAS NA SUA PEQUENA PROPRIEDADE?

SABE SOMAR?

VAI SOBRAR O QUE DE TERRA?

FICA ACREDITANDO O QUE AS ONGS FALAM SOBRE OS "GRANDES"?

NÃO É CASO DE BENEFICIAR, MAS UM CASO DE DIREITO A TODOS QUE JÁ TEM TERRA E ESTÁ PRODUZINDO E VIVE DELA.

ORAS BOLAS!

Newton Almeida disse...

Esse último relatório do Deputado Aldo Rebelo, que quase foi à votação na Câmara dos Deputados, na quarta-feira, dia 11 de maio de 2011, foi o pivô de um conflito entre o Deputado Aldo e a ex-Senadora Marina Silva. Marina soube das incoerências no relatório e postou no seu twitter que Aldo Rebelo havia colocado " pegadinhas no texto" . O Deputado Aldo Rebelo esbravejou ao microfone que o " marido da Senadora é que era contrabandista de madeira" .
O próprio Deputado Aldo Rebelo, se contradisse ao dizer que ele mesmo havia defendido o marido da ex-Senadora, por ter sido injustamente acusado de irregularidades na sua gestão junto ao Ibama. Dia seguinte, o Deputado Aldo Rebelo disse que iria pedir desculpas à ex-Senadora Marina Silva, numa atitude altiva, e reconhecendo seu erro.