Código Florestal: A difícil tarefa de Cândido Vaccarezza

A presidenta Dilma Ruimsseff reuniu hoje no Palácio do Planalto todos os ministro importantes para discutir o assunto do Código Florestal. Participaram da reunião os ministros da Casa Civil, Antonio Palocci, do 1/2 Ambiente, Izabella Teixeira, de Relações Institucionais, Luiz Sérgio, da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho além do líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza. O ministro da agricultura, Wagner Rossi, não foi nem consultado.



Dilma deu uma incumbência a Vaccarezza, convencer a base aliada a não acatar emendas ao Relatório Rebelo. Ele marcou uma reunião na próxima terça (24) com os líderes da base aliada para tentar chegar a um acordo. O Planalto desistiu de convencer Rebelo que insiste em defender a pequena agricultura.

Vaccarezza não é líder, é um moleque de recados. O governo mandou ele fazer um acordo pra votar o Código Florestal duas semanas atrás. Na hora H, mandou ele voltar atrás. Depois o governo mandou ele votar as Medidas Provisórias. Ninguém votou. Daí o governo mandou ele fazer um acordo pra votar na semana que vem. Ele fez. Agora o governo manda ele fazer outro acordo e ele vai tentar. É um zé ruela, ou não é? Tivesse vergonha teria renunciado ao cargo.

O governo ainda não entendeu que está isolado nesse tema. Quem ver aprovar o Relatório Rebelo é a base aliada. Vaccarezza vai dar outro recado e ninguém vai dar a mínima importância.

Comentários

Luiz Henrique disse…
Os dois pontos de discordância do Relatório de Aldo e o Governo são a isenção de RL para até quatro módulos e a anistia aos desmatadores.
O perigo é a confusão nesta denominação “desmatadores”, não confundir um ato falho com um criminoso, como por exemplo, quem mexeu na terra em área de pasto de APP, por descuido ou mesmo por ignorância, com quem derrubou ilegalmente uma imensa área de mata, o perigo é esta anistia não passar e colocarem todos no mesmo balaio. Se todo ato falho neste país for crime ou passível de multa, ninguém se salva, do operário ao executivo, do povo ao Governo, quem nunca falhou que atire a primeira pedra. É ai que esta a grande falha da repressão ambiental, existem certas infrações ambientais que não caracterizam multa, caberia sim uma advertência ou um alerta para não haver reincidência e a consequente multa, mas no Brasil, um sertanejo que mata uma avoante para matar a fome de seu filho, se torna um criminoso.
osenhordashostes disse…
QUE PAPO É ESSE DE DESMATADORES?

O QUE HOUVE NO PASSADO FOI OCUPAÇÃO DE ÁREAS PARA AGROPECUÁRIA PORQUE TODO MUNDO PRECISA SE ALIMENTAR, POIS NA MEDIDA QUE A POPULAÇÃO CRESCE, TEMOS DE OCUPAR NOVAS ÁREAS, POR ISSO QUE EXISTEM CIDADES NO MUNDO TODO.

ENTÃO TODA A HUMANIDADE É DESMATADORA?

SE NÃO HOUVESSE ESTAS OCUPAÇÕES ESTARÍAMOS USANDO ARCOS E FLECHAS.

O PROBLEMA QUE NO BRASIL HÁ MUITA ÁREA QUE PRECISA SER OCUPADA(LITERALMENTE USANDO A SERRA), MAS ESTAS ONGS DO INFERNO NOS VEEM COMO DESMATADORES E NÃO COMO DESBRAVADORES.

NÓS AINDA PODEMOS OCUPAR MAIS ÁREAS, AO CONTRÁRIO DOS PAÍSES RICOS QUE DEVERIAM ESTAR CRIANDO SUAS APPs, RESERVAS LEGAIS, E OUTRAS BABOZEIRAS, PORQUE DERRUABARAM TUDO, MAS NÃO FAZEM, E ALÉM DE NÃO FAZEREM, MANDAM SUAS ONGS PARA NOS BRECAR.

E AGORA, COMO FICA O BRASIL?

LÁ NO NORTE, AQUELE MONTÃO DE ÁRVORES, E SE ALGUM MISERÁVEL TENTAR CORTAR UMA ÚNICA PEÇA, PODE LEVAR UMA MULTA GIGANTESCA.

O QUE VAMOS FAZER COM TODAS AQUELAS ÁRVORES?

PARA MANTER O BIODIVERSIDADE NÃO HÁ NECESSIDADE DE PRESERVAR TODA A FLORESTA, BASTA DEIXAR "ILHAS" EM VÁRIAS PARTES DELA E FIM DE PAPO.

NO MATTER WHAT, NÓS TEMOS DE CONTINUAR A DERRUBAR MAIS ÁRVORES NA AMAZÔNIA, SE NÃO QUISERMOS TER O NOSSO MAPA PELA METADE.

O POVO BRASILEIRO É TÃO DÓCIL QUE ACREDITAM MESMO QUE, NO GERAL, OS QUE DERRUBAM ÁRVORES NA AMAZÔNIA SÃO CRIMINOSOS.

TUDO É UMA QUESTÃO DE ORGANIZAR A OCUPAÇÃO E LEGALIZAR A MAIORIA QUE ESTÁ MEXENDO COM MADEIRAS E CANALIZAR ESTAS MADEIRAS PARA SER USADAS NO RESTO DO BRASIL AO INVÉS DE DEIXAR SER LEVADA CLANDESTINAMENTE PARA O EXTERIOR.

PORÉM, IMPORTANTE PROTEGER ESTAS ILHAS CRIADAS DE FLORESTAS POR TODA A AMAZÔNIA E CLARO, OS RIOS TAMBÉM.
Ana disse…
Estou achando que ficou todo mundo louco ou idiota. Só se fala em floresta o tempo todo como se todo mundo vivesse só de mato.Isto é mania psicótica e pelo jeito é contagiosa. Quem sabe seja algum complexo de macaco embora o complexado dita normas que ele mesmo não cumpre, quase sempre em reunião ao redor de uma mesa farta de restaurante, fumando um havana ou um baseado.
Vaccarezza votou a favor da aprovação do Código Florestal. Discurso e prática na política não combinam muito, incoerência é a palavra de ordem.