O fim do blog do Código Florestal e o primeiro dia do resto de nossas vidas

Caros, a dor do parto é grande, mas tenho que partir. Nos últimos meses e mais ainda nos últimos dias, compatibilizar o blogg com o trabalho e a vida familiar tornou-se um fardo. Este deve ser pois o último post diário do blog do Código Florestal.

Na última semana os produtores rurais deram uma grande mostra de união e de que podem apoiar social e politicamente uma força reformadora da lei. É bem provável que a movimentação do legislativo resulte em alguma mudança na lei. Não creio que o que há de ruim e equivocado na lei ser dela retirado nessa reforma, mas seguramente alguma mudança haverá.

Faço votos de que o estado e o povo brasileiro exorcizem velhos fantasmas que ligam o produtor rural a a rótulos como "latifuniários", "grileiros", "desmatadores", "ruralistas" etc. O produtor rural brasileiro moderno não se enquadra mais nesses rótulos carcomidos, mas eles ainda atrapalham o julgamento do brasileiro urbano sobre seus irmãos do campo. Exorcizar esses demônios é necessário para que encontremos um caminho que nos leve a um meio ambiente preservado sem que criemos obstáculos desnecessários e injustos à produção rural.

O Relatório do Deputado Aldo Rebelo não faz isso. Não há ainda condições políticas para uma reforma real e profunda na interface agricultura-meio ambiente. Tenho como certo que um outro movimento reformador como esse deverá ocorrer no futuro mais ou menos próximo.

Desejo muito boa sorte a todos, tanto àqueles que desejam um meio ambiente melhor preservado, quando àqueles que desejam uma agricultura mais forte e limpa. Esses interesses são muito mais compatíveis do que esse debate maniqueísta e obscuro nos permite perceber.

Sou muito grato àqueles que acompanharam e acompanham nosso blog diariamente ou esporadicamente. Se esse blog não foi interrompido antes foi em respeito ao interesse e à participação de vocês.

Aparecerei por aqui sempre que possível for. Obrigado a todos, um forte abraço e muito boa sorte.

Ciro Fernando A. Siqueira, 10 de abril de 2011.

Comentários

Irmão,
não acho justo que faças isso afinal o teu blog é sempre fonte de muita informação e de opiniões sensatas. Não deixe a blogsfera, nem que fiques apenas reproduzindo outras postagens e de vez em quando, uma pitada de tuas palavras...
Caso não haja jeito, sinto muito, estarei sempre por aqui na torcida.
Abraços.
William
ABCABC disse…
Espero que com o fim desse blog e com o tempo livre que isso vai acarretar, você procure se formar melhor pra não difundir tantas inverdades e informações sem fundamentação. Acompanho regularmente o blog desde o ano passado e vejo como as postagem são fracas e superficiais. Tente se aproximar mais da realidade pra deixar de falar tanta besteira!
Ciro Siqueira disse…
E eu ainda tenho que moderar isso. Devia pelo menos ter o respeito de assinar.
Luiz Henrique disse…
Ciro.
Pelo que entendi as postagens no Blog apenas deixarão de ser diárias, não é isto?
Não deixe o Blog morrer, este é um canal necessário, é do trabalho de pessoas como vc que o Codigo Florestal esta evoluindo, a passos lentos mas esta, longe do ponto que almejamos, mas se pararmos para pensar que antes ele só regredia, trabalho como seu já é vitorioso.
Assino embaixo de tudo que o William Guimarães disse e como vc pode notar, até pessoas que não concordam com a posição do Blog o acompanham, o que vc acha que isso quer dizer?
Abraços,
Ana disse…
Querido amigo! Compreendo que seu afastamento do blog é por uma justa causa, afinal a família sempre em primeiro lugar.Agradece-lhe pela oportunidade que tive de expressar opiniões no espaço que era todo seu e se não foram as melhores opiniões, pelo menos foi pertinente a tudo que passei e sofri.Dificilmente encontramos blogs como o seu que desmascara com verdades e informações.Por tudo isso, espero que sua ausência seja passageira e que possamos aguardar seu retorno assim que possível. Abraços e boa sorte!Muito obrigada!
osenhordashostes disse…
OLÁ CIRO!

SUAS IDEIAS SÃO MUITO IMPORTANTE, PORÉM ENTENDO QUE VOCÊ TEM OUTRAS COISAS A FAZER.

TALVEZ VOCÊ QUEIRA MANTER O BLOG E APARECER POR AQUI SEMPRE QUE HOUVER UMA QUESTÃO MAIS DELICADA EM RELAÇAO AO CÓDIGO FLORESTAL, AO INVÉS DE ABANDONÁ-LO TOTALMENTE...
SE É O CASO.

POR ACASO VOCÊ SOFREU ALGUM TIPO DE AMEAÇA OU ALGO DESSE TIPO?

I HOPE TO SEE YOU SOON!

FROM USA
Braso disse…
Os produtores brasileiros com certeza vão agradecer por tudo que você fez pela classe, a luta sempre continua, quem sabe o blog volta para nos orientar sobre a prerrogativa da elaboração dos codigos estaduais e municipais, que seria na minha modesta opinião o unico caminho para a justiça da preservação e produção de alimentos, aguardamos sempre suas participações, parabéns pelo patriota trabalho de nos informar.

Abraços Paulo de Tarso Pereira Gomes- Brazópolis sul de Minas Gerais
Tobias Ferraz disse…
Caro Ciro, suas informações e interpretações são muito importantes. Continue com novas postagens, mesmo de forma mais espaçada. Forte e fraterno abraço. Tobias Ferraz///
João Lima disse…
Ciro,

é isso aí: família em primeiro lugar. Vimos que houve movimentação no Brasil e pelo menos uma parte do esforço em mostrar as atrocidades dessa lei burra que é o código florestal brasileiro foi feita com a tua participação.

Os asnos de plantão estão por aí aliados aos "espertos demais" que se escondem no anonimato e tiram vantagem da desinformação. Um tema como este, dada a extensão e a transversalidade, aflige os interesses de muita gente.

Criticar no Brasil é sempre complicado, principalmente se isso é feito com embasamentos, daí só resta o apelo a pagrágrafos míseros e recheados de pessoalidade e falta de fundamentos.

Confunde-se a importância da blogosfera como um veículo ágil de informações. Ainda assim nunca nos esqueçamos do que escrevi em um dos comentários aqui no teu blog: "O atual Código Florestal é burro, pensado por mulas, seguido por jumentos e defendido por asnos. Cegos que não alcançam o entendimento de que sustentam as mãos que lhes sufocam as iniciativas e melhorias a partir de idéias brasileiras, levando para fora daqui as melhores mentes e todos os conhecimentos."

Quem gosta e defende a lei burra que é o código florestal brasileiro é porque EM PRIMEIRÍSSIMO LUGAR NÃO DEPENDE DELE PARA VIVER.
ABCABC disse…
Só pra constar, não tenho problema em assinar minha postagem. Sou aluno de Biologia da Universidade Federal de São Carlos e me chamo Diogo Loibel Sandonato.
Grasiela disse…
Concordo com ABCABC.
Ciro Siqueira disse…
Grato, caro ABCABC, ou Diogo e Grasiela,

Assim fica mais fácil para o pessoal julgar quem é o ignorante e quem precisa se informar melhor sobre o assunto.
Eduardo disse…
Faz bem em ir cuidar dos teus assuntos.
Fosse um blog de zumbientalistas te encheriam de dinheiro e transformariam teu blog num portal de informações como o OECO ou o amazonia.org.br
Nossas lideranças são muito toscas, não entendem a importância de sites como teu.
Depois não entendem porque a mídia é sempre desfavorável aos produtores.
Paulinho disse…
Esse tal de Diogo e Senhorita Grasiela, ambos academicos de biologia são uns verdadeiros idiotas não sobem da realidade o país. Vivem no mundo da ilusão.

Paulo Roberto
Rita Tofoli disse…
Assim como a maioria dos comentarios aqui publicados, tb quero deixar aqui registrado que nao concordo com o fim deste blogg! Eu mais do que ninguem conheço e reconheço a capacidade do autor e digo: e uma pena que isso tudo se acabe. Acompanho desde antes do inicio essa mente incrivel e honrosa e e um desperdicio tanta inteligencia ser interrompida. Por isso e por muitas outras razoes, proponho que o blogg nao morra, e que seja sempre alimentado de noticias e comentarios sobre o Codigo.
Quem estiver de acordo, diga que concorda aqui em seus comentarios, quem sabe assim a gente acha um jeito de nao perder a oportunidade de ter, nem que seja semanalmente, as noticias mais quentes e seguras sobre o Codigo Florestal.
Nossa filha, eu e nossos cachorros precisamos de sua atençao, mas seus seguidores e admiradores precisam de suas opinioes e o Codigo precisa de ideias brilhantes que so podem sair de uma cabeça maravilhosa como a sua.
Pense, Reflita e admita que o seu blogg nao pode acabar!
ABCABC disse…
Apesar da agressividade claramente improdutiva, concordo com Paulo Roberto que a universidade na maior parte das vezes vive num universo alienante que não dialoga com o resto da sociedade. Um exemplo disso é que na maior parcela dela, essa proposta de reforma do código nem é discutida. Mas pior que isso com certeza é afirmar que a reforma beneficia pequenos agricultores. Isso sim é viver no mundo de ilusão. A proposta de reforma foi elaborada e é defendida pelos latifundiários do agronegócio. Esses sim são beneficiados! Olhem os documentos difundidos pelos movimentos socias do campo e federações de trabalhadores do campo. A contradição é explícita. Só não enxerga quem quer defender um modelo de produção agrícola que se reproduz matando e desmatando! Tenho certeza que Ciro Siqueira conhece muito bem o que digo.
Ciro Siqueira disse…
Conheço o suficiente para saber que tu estás redondamente enganado. O Relatório do Aldo Rebelo não altera em absolutamente NADA o Código Florestal para grandes produtores.
Aldo é perfeitamente coerente. Ele nunca deixou de ser comunista. A incoerência está nos grandes produtores estarem a favor.
Gente despreparada como você tem apenas reagido ao comportamento dos grandes produtores. Duvido que vc sequer tenha lido o relatório.
Antonio disse…
Caro Ciro: o seu blog não deve acabar, pois esta prestando excelentes serviços não apenas a nós produtores rurais, mas ao país.
Não sei de que forma nós podemos ajudar, mas em nome dos 358 produtores que represento como Presidente da ASSOMOGI Associação dos Produtores Rurais do Vale do Mogi, SP em sua grande maioria pequenos produtores faço o meu apelo para que consigas uma solução de continuidade. Sucesso e abraços. Antonio Sodré.
João Lima disse…
A propósito do que vem sendo discutido posso afirmar de carteirinha: a proposta do Aldo Rebelo é inócua no que se refere à mudanças no código florestal. Mais ainda, é uma proposta modesta e que se beneficia alguém esses beneficiários estão no Sudeste e no Sul Maravilha.

Francamente, ainda vale a pena ensinar o ABC da coisa ao carinha do ABC que não leu a proposta?

Fala de movimento social... que movimento social é esse? Se fosse movimento social interessado no produtor rural seria o primeiro a querer logo de partida que os imóveis rurais nem tivessem reserva legal.
ABCABC disse…
Meu comentário foi censurado, é lamentável. Já esperava por isso. Achei que nem meu primeiro comentário seria publicado. Creio que está ficando difícil de contra argumentar, ai é mais fácil censurar mesmo. Espero que minhas contribuições que foram publicadas gerem, além de negação, alguma reflexão por parte dos que acompanham esse blog e infelizmente confiam na argumentação exposta aqui.
Caro Ciro,

Respeito suas razões, mas lamento muito mesmo o fim do blog. Torço para que não seja o fim, mas uma redução no ritmo.


Vinicius Nardi, por Preservação e Desenvolvimento Justos, Sustentáveis e Eficientes.
v.nardi@ig.com.br
Para Grasiela e Diogo (ABCABC),

Vocês estão equivocados. Eu sou Urbano, mas todos têm responsabilidade de serem conscientes e se informarem corretamente, para não se deixar enganar por falsos ambientalistas, que sob a bandeira idealista da Preservação defendem interesses imorais.

Ambientalistas de verdade são idealistas, logo não compactuam com coisas arbitrárias, injustas e imorais.

O atual Código Florestal (CF) modificado por uma parafernália de decretos, resoluções, MPs, etc, criou um ESTELIONATO AMBIENTAL no qual Urbanos, a maioria ricos e médios, obtém vantagens injustas em prejuízo dos Rurais, mais de 80% pobres, embora não importe o poder aquisitivo. Importa que é arbitrário, injusto e imoral.

Querem saber qual é a verdade e como fazer para PRESERVAR de forma Sustentável?

A verdade é que mais de 80% dos denominados ruralistas são pequenos agricultores pobres e que a atual Legislação Ambiental (LA) é inaplicável.

Comprove assistindo os 4 vídeos no YouTube das Reportagens do GLOBO RURAL de 12out08. Link para o primeiro vídeo: “Serviços Ambientais em Extrema – Parte 01/04”:
http://www.youtube.com/watch?v=cX7t9erR1OM&feature=related

Cabe ressaltar que estas negociações e flexibilizações que constam nas reportagens não são permitidas pela atual LA. Sorte que em Extrema as autoridades aplicam o bom senso em vez de aplicarem, ao pé da letra, a absurda LA.

Os que defendem a atual LA incluindo o atual CF não são idealistas, nem ambientalistas de verdade, pois a a LA está intrinsecamente errada por quatro principais motivos:

1) O primeiro problema da LA é que NÃO TEM LEGITIMIDADE, pois foi feita de maneira autoritária e arbitrária, sem a participação da Sociedade. O Aldo está tentando mudar isto com ampla participação de toda a Sociedade. O projeto dele não é o ideal, mas é o possível neste momento.

2) Além disto, a LA faz com que os pobres, paguem pelos médios e ricos e NÃO TEM SUSTENTABILIDADE, pois não respeita os princípios básicos da Sustentabilidade uma vez que é SOCIALMENTE INJUSTA e ECONOMICAMENTE INVIÁVEL ao impor sobre os possuidores de áreas rurais, 90% pobres, sem nenhuma compensação, todo o ônus da Preservação que beneficia todos e, pior, a Preservação é necessária para compensar o Impacto Ambiental (IA) do Desmatamento e da Poluição causados pelo Consumo dos “urbanos” médios e ricos.

Os consumidores devem pagar o IA do seu próprio consumo, principalmente o Consumismo Irresponsável dos urbanos médios e ricos que tem poder aquisitivo, mas nada pagam pela Preservação, nem respeitam a LA nos seus imóveis urbanos, com a omissão e conivência de todos, pois a LA também se aplica às áreas urbanas.

Quando inevitável Preservar em áreas particulares, o possuidor deverá receber justo Pagamento pelos Serviços Ambientais (PSA), compatíveis com a importância da Preservação e com o que ganharia se pudesse usar sua área livremente.

3) Além disto a LA é obviamente IRRACIONAL e SEM FUNDAMENTOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS, pois impõe limites iguais para locais totalmente diferentes. A LA Federal deveria apenas estabelecer quais são as funções e objetivos das Áreas de Preservação Permanente (APPs) e permitir Projetos de Ocupações Sustentáveis com técnicas e compensações que atingissem os objetivos com ganhos ambientais.

4) A LA NÃO É EFICAZ, pois não é possível preservar a Biodiversidade em áreas pequenas. A Sociedade, tem a obrigação de fazer o Zoneamento Econômico-Ecológico e criar grandes Unidades de Conservação (UC) e Corredores para realmente preservar a Biodiversidade.

Estes são os principais problemas, há outros, mas só por estes motivos já é imoral impor esta LA. Não deu problema antes por que não era imposta, mas a partir do momento que se tentou impor, verificou-se que é inaplicável. Por isto tem que mudar.

Vinicius Nardi, por Preservação e Desenvolvimento Justos, Sustentáveis e Eficientes.
v.nardi@ig.com.br
GEASA disse…
Acho que essa foi a sua postagem mais sensata.

Agradeço a dedicação ao espaço de debate e propaganda, importante para todos nós.

Espero que volte sempre que possível e que sua vida lhe guste fora blog.

Até a próxima
wagner disse…
Ciro,
nunca tivemos uma luz intensa como a que o seu bog nos traz sobre capacidade produtiva e impedimento a ela. A constancia do nosso trabalho duro no campo, diferente das manobras ecossocialistas, não nos permitiu enxergar para onde estava sendo conduzido o nosso futuro, desde a promulgação da Lei 7.511/86.
Ainda instisfeitos, devido a falta de oposição, contrariedade, esta foi revogada pela Lei 7.803/89 que inviabilizou o uso do solo no Pantanal. Ainda insatisfeitos vieram as MPs e por fim o absurdo de vermos um órgão regulametador legislando sobre APP - 300m de Restinga a partir da preamar (Res. CONAMA 303 - 20/3/2002).
Só há escuridão onde não há luz, por isso não podemos ficar sem a lúcidez do seu blog.
Grande abraço,
Wagner Salles
Eng. Florestal
iza-kat disse…
Prezado Ciro, Participarei de um debate sobre o código florestal na minha universidade e fui escolhida para defender a reforma. Agradeço a existência deste BLOG, pois só assim terei acesso com maior facilidade a informações confiáveis. Acredito que a democracia seja feita com a existência de pessoas como o senhor, crítico e não aleio às posições midiáticas. Me formarei em Ecologia, mas consciente que uma sociedade justa é feita com discussões claras e não tendenciosas a um só posicionamento. Parabéns.
kau Brunhara disse…
Caro Ciro Siqueira,
Acho seu blog fantástico. Tenho uma pequena propriedade (2hectares apenas) e dela sobrevive uma família composta de um casal e três filhos pequenos.
Não é nada comparada a milhares outras na mesma situação. A chácara é toda plantada, frutas e hortaliças.
Aí vem ignorantes, ABCABC, Grasielas e outros medíocres, querendo 1/5 do sustento da família. Me pergunto se eles gostariam de uma redução de renda de 20% ou confisco de seu sustento.
Agradeço a você por seu blog.
Um abraço, amigo.
Kau
kau Brunhara disse…
Caro Ciro,

Eu ia postar uma resposta endereçada aos medíocres : Grasiela e Diogo (ABCABC).
Porém, acho que já lhes deram o que mereciam (você, paulinho, wagner e preservação sustentável).
Gostaria de saber o que os ignorantes Urbanos Universitários achariam em contribuir com 20% de sua renda mensal para a preservação do meio ambiente.
É o que querem fazer com o agricultor, seja ele grande ou pequeno. Isso é confisco!!!
Abraços,
Kau
Regina disse…
Sua postura e luta pelos verdadeiros produtores rurais foi brilhante. Pelos fundamentalistas, salva-se o planeta e a humanidade que coma pedras. São uns ignorantes ou mal intencionados que só querem encher os bolsos. São manipulados e não se dão conta. Ainda bem que o relator, Paulo Piau,é extremamente forte, sério e capacitado e não se dobrará a Ongs ou onguinhas. Ele é ambientalista verdadeiro, como todos nós devemos ser. Tem conhecimentos técnicos sobre o assunto. Defendo que os ambientalistas fundamentalistas, ao invés de berrar e gritar contra o Código, ou contra quem o defende, deveriam dar o exemplo. Doem 20% de seus terrenos e plantem árvores do bioma onde vivem. Se não forem proprietários, doem 20% de seus salários para que sejam usados na fiscalização das nascentes e matas de suas cidades. A você Ciro só posso dizer: Continue sua luta pela verdade e muito obrigado!