Deixem a agricultura trabalhar, Editorial do Estadão

Com superávit comercial de US$ 58,2 bilhões neste ano, o agronegócio é mais uma vez a principal fonte de sustentação das contas externas brasileiras, graças ao seu poder de competição. Não há como desvincular o bom resultado comercial do setor de sua eficiência reconhecida internacionalmente.

O agronegócio, um dos segmentos mais eficientes da economia, continua na mira do Ministério do Desenvolvimento Agrário, do PT, do MST e de outras organizações comprometidas com as bandeiras do atraso.

O maior interesse em jogo não é o de grupos econômicos ou de organizações privadas, mas o interesse público. A maioria dos brasileiros vive em cidades e depende de uma produção eficiente para ter alimentos abundantes, bons e baratos, acessíveis a qualquer trabalhador. É esta a questão básica.

O governo tem uma área encarregada de promover a expansão do agronegócio - o Ministério da Agricultura - e outras empenhadas em fustigá-lo - com os Ministérios do Desenvolvimento Agrário e do Meio Ambiente na liderança.

Leia o editorial na íntegra: Deixem a agricultura trabalhar.

Comentários

Luiz Henrique disse…
Fico imaginando como seria a agricultura no Brasil sem interferência de MST, CONTAG, IBAMA, INCRA, Ministério do Desenvolvimento Agrário, com uma infra estrutura de logística razoável e com 20% dos incentivos que tem os países do norte. Sem duvida seriamos uma potencia, não pelas armas, mas pelo controle alimentar mundial.
O Agricultor brasileiro é um herói, do pequeno ao grande, que além de enfrentar os empecilhos acima citados, são descriminados por uma parte da população urbana que cospem no prato que comem, ao contrario hemisfério norte, em que população e governo tem o maior respeito por aqueles que os alimentam.
Por aqui a palavra ruralista já virou deboche, mas é uma qualificação da qual me orgulho muito.
Ana disse…
Por que deixar para amanhã o que é urgente que se faça hoje? Então,basta um telefonema de Cancun pelos nossos representantes para que suspendam a votação em regime de urgência do novo código florestal. Fica evidente que há mutreta nisso.Confiar em quem se até nossos representantes nos traem com um telefonema? Isso parece o beijo de Judas.Precisamos de intelectuais que decifram nas entrelinhas e usem os meios de comunicação voltados para o bem porque o mal já se estampa de maneira fria, desleal e descarada.
Selso disse…
Mais uma vez:
O governo pró comunista incentiva de um lado e esculhamba do outro!!
Rumo ao caos.
Este é o jogo.
e da-lhe Gramsci
Luiz Henrique disse…
Um video que vale a pena ser visto:
http://www.youtube.com/watch?v=aoiP-WK3V8o