Os presidenciáveis e o Código Florestal

Ontem a Associação Brasileira de Agribusiness (Abag) sabatinou os presidenciáeis, Marina Silva, José Serra e Dilma Rousseff. Todos saíram decepcionados. Os candidatos tergiversação sem dó e não assumiram absolutamente nenhuma posição concreta sobre nenhum dos temas que afligem o setor rural.

Serra, Dilma e Marina na Abag
Sobre o Código Florestal todos ficaram nas generalidades, disseram que é um tema complicado, que deve ser atacado com calma e racionalidade e sem conivência com quem quer destruir o meio ambiente.

Em tempo campanha eleitoral candidato não se indispões com ninguém. Nâo dizem o que vão fazer porque qualquer resposta certamente desagradará um dos lados. Então eles ficam repetidos o que todo mundo já sabe.

Essa é um postura perigosa, porque, depois de eleitos, eles podem descer para qualquer lado. No caso do Código Florestal, como os ambientalistas dominam a mídia, há é quase certo que o eleito prejudique o setor rural.

Exija do seu candidato um posiciomento firme e concreto sobre o Código Florestal.

Comentários

Luiz Prado disse…
Mas... esses tres candidatos de merda não estão se posicionando sobre absolutamente NA-DA! Por que se posicionariam sobre o Código Florestal?
v.nardi disse…
Pelo histórico a menos falsa ambientalista é a Dilma que já bateu de frente com a Marina...

Mas, existe a eleição para senadores e deputados e aí sim os rurais e também os urbanos que dependem do setor rural, que querem as necessárias mudanças, têm em quem votar.

Uma votação expressiva nos senadores e deputados que já se comprometeram com mudanças no código florestal certamente mostrará a força dos que querem mudanças.

Porém, se não tiverem votação expressiva ficará comprovado que os que querem mudanças são minoria.

Ou seja, a votação dos senadores e deputados decidirá se haverá, ou não, mudanças no código florestal.