Dilma vai roer a corda

Dilma Rousseff foi entrevistada ontem pelo jornalista ambiental (ou ambientalista de jornal, tanto faz) André Trigueiro, da Globo News. Trigueiro perguntou diretamente à Dilma o que ela achava da tentativa do Congresso Nacional de legislar sobre o Código Florestal. Veja a resposta:

"Eu não concordo em tratar da questão tão grave do código florestal no momento eleitoral. Por quê? Porque se desencadeiam paixões de lado a lado. Agora eu dou minha posição sobre isso, eu não concordo de maneira nenhuma com nenhum procedimento que signifique diminuir essa luta que nós estamos tendo para reduzir o desmatamento no Brasil"

"Eu não acredito na aprovação do código antes da eleição. Eu acho que no pós eleição diminuem as paixões. Eu não concordo com conivência com o desmatamento e nem com leniência e flexibilidade com os desmatadores.”


Em tempo, Dona Dilma tá dando pinta de que vai capitular ante a pressão da opinião pública.

Comentários

Luiz Henrique disse…
Ciro,
Dilma não concorda com a leniência, mas já concordou com Lênin.
Luiz Prado disse…
Disse isso por conveniência para o tipo de jornalista e de audiência dese tipo de jornalista. Se eleita, concordará com quem pagar mais e com quem tiver maior número de votos no Congresso. Ou com quem o Zeca Diabo mandar.
v.nardi disse…
Não existe "opinião pública" e sim "opinião da mídia".

Se o público fosse esclarecido sobre a verdade os parlamentares que defendem mudanças no código florestal ganhariam com folga.