Um livro impressionante

História do Brasil com Empreendedores de Jorge Caldeira. O livro subverte o conceito de “latifúndio agrário-exportador” como pivô da formação econômica ― e fonte das mazelas sociais ― do Brasil.Abandonei a academia ao concluir o mestrado, mas ainda exulto quando vejo um paradigma velho e carcomido se esbandalhar diante de um novo arranjo acadêmico. É fantástico assistir a uma evolução científica. Não são muitos os que têm uma oportunidade assim. Não me lembro de ter me divertido tanto com um livro desde Causas do Desmatamento da Amazônia de Sergio Margulis de 2002 que estraçalhou o wishful thinking tomado por teoria científica do desmatamento.

O livro de Jorge Caldeira mostra que passamos muito tempo perseguindo e fugindo de um fantasma, o “latifúndio”, e deixamos de dar a devida atenção aos empreendedores brazucas, gente que se esfalfou trabalhando, quase ― ou ― sem capital e construiu uma nação. Fiquei ainda mais orgulhoso de ser brasileiro lendo o livro de Caldeira. Fiquei também mais envergonhado da academia brasileira. Nossos cientistas são, em geral, pessoas com a cabeça cheia e pré concepções, viúvas de doutrinas a muito mortas, gente pouco habituada ao ― e até inimiga do ― novo.

Rancores à parte, História do Brasil com Empreendedores de Jorge Caldeira é um livro que todos deveriam ler.

Em tempo, nos últimos dias surgiram rumores de que o presidente Lula assinará um decreto no início do próximo mês alterando o Código Florestal. Os rumores dizem que Lula deve incluir a APP na RL, regulamentar a recomposição da RL fora da propriedade e alterar outras perfumarias. O presidente não deve alterar profundamente o Código Florestal e o que há de bisonho nele continuará bisonho. O problema é que os rumores partem do ministro do ½ ambiente, Carlos Minc, e Minc mente mais do que cachorro que acua visagem. Não dá pra confiar. Vejamos o que acontece.

Comentários

Selso disse…
Também li e concordo em número, gênero e grau !!

abs